Produtor independente acusa Tarantino de plágio

Depois do fracasso de público da estréia de Grindhouse, Quentin Tarantino é agora acusado de ter roubado a idéia básica do filme assinado a quatro mãos, com Robert Rodriguez. A acusação é do diretor de filmes independentes Stephen Tramontana, autor em 2003 de um filme intitulado justamente Grindhouse, cujo orçamento foi de apenas US$ 4 mil e no mesmo ano foi premiado como "melhor filme de horror" no New York International Film and Video Festival. Tramontana abriu um site para lançar as acusações (www.therealgrindhouse.com), onde afirma que falou, junto com o produtor de seu filme, Lenny Shteynberg, duas vezes em 2001 (quando estava sendo escrito) e em 2003 com Tarantino, contando-lhe as diretrizes da idéia na qual se baseava o filme (a celebração dos filmes de terror dos anos 70), e a inspiração da história, construída sobre as aventuras de um matador com um carro veloz. "Não afirmo que Tarantino roubou a minha trama. Até onde sei, Death Proof (o título do episódio de Tarantino), e de modo geral Grindhouse, não têm cenas semelhantes às do meu filme, mas ele plagiou o conceito sobre o qual o realizei", explica Tramontana. O diretor afirma que não acusa Tarantino por motivos econômicos e está ciente das dificuldades de fazer valer os seus motivos. "Ninguém, na história de Hollywood, jamais conseguiu provar o roubo de idéias, por isso não alimento muitas esperanças. Mas Tarantino é conhecido por ser um ladrão em absoluto que escreve longos diálogos". Tramontana disponibilizou no seu site o download mediante pagamento (US$ 0,99) de seu Grindhouse, evidenciando que a arrecadação irá para um fundo para a realização de filmes independentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.