Produtor de 'Guerra ao Terror' é barrado da entrega do Oscar

Nicolas Chartier enviou emails aos membros da Academia pedindo votos para seu filme e criticando 'Avatar'

Agência Estado,

03 de março de 2010 | 11h20

Um produtor do filme Guerra ao Terror, que recebeu nove indicações para a cerimônia do Oscar no próximo domingo, não poderá comparecer à entrega dos prêmios da Academia de Hollywood. A organização do evento informou que o motivo da suspensão foi a violação das regras da disputa, já que ele enviou um e-mail pedindo apoio a seu filme e criticando um concorrente.

 

Veja também:

linkAssista ao trailer de 'Guerra ao Terror'

linkAssista ao trailer de 'Avatar'

 

Os encarregados do Oscar informaram na terça-feira que, caso Guerra ao Terror vença na categoria Melhor Filme, o produtor Nicolas Chartier poderá pegar sua estatueta somente em outra data. O comitê executivo da área de produtores da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas impôs a sanção.

 

Chartier enviou e-mails em 19 de fevereiro para alguns integrantes da academia. Ele pediu votos para Guerra ao Terror e "não para um filme de US$ 500 milhões", em uma alusão óbvia a Avatar, também indicado a Melhor Filme. Outras mensagens eletrônicas posteriores, publicadas pelo jornal Los Angeles Times, mostravam Chartier pedindo aos que votam no Oscar que colocassem seu filme em primeiro e Avatar em último, na lista dos dez indicados.

 

Chartier se desculpou posteriormente pelo comportamento, afirmando estar "profundamente arrependido". Os filmes Guerra ao Terror e Avatar são os campeões de indicações nesta edição do Oscar, com nove cada. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AvatarGuerra ao TerrorOscarcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.