Produtor Daniel Plantier morre em Berlim

O produtor de cinema francês Daniel Toscan du Plantier morreu nesta quinta-feira em Berlim, onde participava do 53.º Festival de Cinema da cidade. Ele tinha 61 anos e morreu devido a um ataque cardíaco. Desde 1988, Plantier era presidente da Unifrance, associação divulgadora do cinema da França pelo mundo. A atuação de Plantier na indústria cinematográfica vinha de longa data. Por cerca de uma década, de meados dos anos 70 até a metade dos 80, ele foi diretor geral da Gaumont, uma das principais produtoras de cinema da França. Na Gaumont, ele produziu filmes de grandes diretores, como Ingmar Bergman, em Fanny e Alexander, Federico Fellini, em Cidade das Mulheres, e François Truffaut, em O Último Metrô. A atriz Jeanne Moreau, uma das maiores estrelas do cinema francês de todos os tempos, disse que Plantier ?é alguém que eu amava profundamente e é insubstituível?. O ator Pierre Arditi afirmou que o produtor era ?um grande embaixador do cinema francês. Ele parecia com os produtores de 40 anos atrás, que faziam cinema para porque queriam uma espécie de aventura amorosa com os filmes?. ?Este incansável trabalhador pôs toda a sua energia na promoção e desenvolvimento de filmes franceses. Sua morte é uma perda para o cinema e para a cultura?, disse o primeiro-ministro da França Jean-Pierre Raffarin. Plantier também era um amante da música, e trabalhou na produção de uma série de óperas filmadas. A mais recente, de 2001, foi uma versão cinematográcica da Tosca, de Puccini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.