Produção do México vence evento no Rio

Encerrado domingo, no Rio, o 13.º CineSul atribuiu os seguintes prêmios: Al Otro Lado, de Gustavo Loza (México), foi a melhor ficção, e Nos Puños de La Nación, de Pituka Ortega (Panamá), melhor documentário, para o júri oficial. O público preferiu a ficção Viva Cuba, de Juan Carlos Cremata (Cuba) e o documentário Zé Pureza, de Marcelo Ernandez (Brasil).O 13.º Cinesul - Festival Latino-Americano de Cinema e Vídeo começou no último dia 14, com a exibição de Carreiras, de Domingos Oliveira. Participaram da competição17 longas e 70 vídeos de curta e média-metragem. A realização é da Pulsar Artes e Produção, com curadoria da pesquisadora e professora Ângela José do Nascimento, assistida pelo também pesquisador Leonardo Gavina.O evento teve sua primeira edição em 1994, como uma mostra de filmes e vídeos dos países do Mercosul. O CineSul manteve este formato durante apenas dois anos. Na 3.ª edição, virou uma vitrine da produção audiovisual ibero-americana.Matéria alterada em 27/06/06, às 11h30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.