REUTERS/Yara Nardi
REUTERS/Yara Nardi

Produção de 'Missão Impossível' processa seguradora após paralisações por covid

Interrupções foram causadas por testes positivos de coronavírus no elenco ou  equipe

Reuters, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2021 | 07h40

A produção do novo filme da franquia Missão Impossível foi suspensa por sete vezes por conta da pandemia de coronavírus, de acordo com um processo aberto nesta segunda-feira que acusa a seguradora do filme de não cumprir com os pagamentos de seis das sete custosas paralisações. 

As filmagens da série de ação estrelada por Tom Cruise foram interrompidas por quatro vezes na Itália e por três vezes no Reino Unido entre fevereiro de 2020 e junho de 2020, aponta o processo aberto pela Paramount Pictures em um tribunal federal na Califórnia. 

As paralisações foram causadas por testes positivos de coronavírus entre membros do elenco ou da equipe, ou por restrições de quarentena ou lockdown impostas em países onde o thriller estava sendo filmado. 

O processo acusa a seguradora Federal Insurance Company, sediada no Estado norte-americano do Indiana, e aponta que a empresa aceitou pagar apenas US$ 5 milhões pela primeira suspensão das gravações. 

A Federal Insurance não retornou imediatamente a um pedido por comentários. 

Cruise, que também é um dos produtores do filme, perdeu a cabeça no set de filmagem de Missão Impossível 7 na Inglaterra em dezembro por conta de uma quebra nos protocolos de covid, ameaçando demitir os membros do elenco e da equipe que não levassem as medidas a sério.

Tudo o que sabemos sobre:
Tom Cruisecinemacoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.