Procura-se mestre-de-cerimônia para o Oscar

Procura-se apresentador para acerimônia do Oscar e não é necessário experiência. Funções: superara fama de Billy Crystal e as críticas de Chris Rock, agora queAmbos deixaram de vez o cargo, um dos mais cobiçados de Hollywood. Ainda faltam mais de dois meses para que a Academia de Artes eCiências de Hollywood vista suas melhores roupas para a entrega, em5 de março, da 78.ª edição do Oscar. Normalmente, a esta altura já se costuma saber quem será omestre-de-cerimônias. O veterano produtor da festa, Gil Cates, diz que a procura vai "realmente bem", mas continua sem divulgar um nome. O único fato são as recusas de Crystal e Rock de repetir um dostrabalhos mais difíceis da indústria cinematográfica. A recusa de Crystal era esperada. O humorista americano ocupou o cargo oito vezes desde 1990 para dar boas-vindas a candidatos e convidados na noite do cinema. Nesse tempo, o ator foi o apresentador mais admirado, graças aseus monólogos cantados em que parodiava os cinco candidatos aomelhor filme, um clássico do Oscar que só superou em fama o míticoapresentador de televisão Johnny Carson. Mesmo assim, o intérprete de Máfia no Divã e Harry e Sally - Feitos um para o Outro, que nunca recebeu seu próprio Oscar, dissenão desta vez. A justificativa de Crystal foi de que tem muitos compromissos anteriores, incluindo um livro autobiográfico, um filme (Have a Nice Day) como diretor e um monólogo teatral (700 Sundays) que encerra em Beverly Hills apenas duas semanas antes dos Oscar. Já Rock não deu tantas desculpas. Nem está claro que aIndústria e o público o queiram de novo. "Rock nunca quis fazer este trabalho para sempre", disse o porta-voz do humorista, Matt Labov. A Academia contratou Rock em Sua 77.ª edição para aumentar o público e dar novos ares à cerimônia. O humorista freou a queda de audiência, mas deixou muitas pessoas indignadas com seus ataques a algumas estrelas de Hollywood. Com a recusa dos dois apresentadores, o campo está aberto paravoluntários, sugestões e apostas. Os menos cogitados são os maisprováveis, como os apresentadores de televisão Jay Leno ou ConanO´Brien como mestre-de-cerimônias. Esses são os dados fornecidos pela casa de apostas BetCrisSportsbook, onde tanto Leno como O´Brien são cotados a três contraUm. Outros candidatos na lista são Whoopi Goldberg e Steve Martin,que apresentaram a festa quatro vezes, a primeira, e duas vezes, osegundo. Robin Williams, Jamie Foxx e Ellen Degeneres são outrassugestões, onde a mais improvável de todas, para não dizerimpossível, é Paris Hilton. A possibilidade de que a neta do magnata do setor hoteleiro, conhecida por sua escandalosa vida sexual e sua frenética atividade em todo tipo de festa, apresente o Oscar pagará US$ 100 por cada dólar apostado caso Paris seja escolhida. A falta de um mestre-de-cerimônias também preocupa os meios deComunicação. Na internet, cada blog aponta seu ator preferido, de BetteMidler a Billy Bob Thorton, passando por Alan Rickman, William Shatner ouum personagem gerado por computador. Na televisão, atores como Nathan Lane chegaram a fazer o que ocrítico Jeffrey Wells define como "uma prova de rodagem" para opapel de apresentador. Em cada uma de suas entrevistas para promover Os Produtores, Lane se esqueceu do filme, mais interessado em mostrar que é capaz de satirizar os possíveis candidatos do ano com números musicais improvisados sobre O Segredo de Brokeback Mountain, próprios de um mestre-de-cerimônias do Oscar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.