Felipe Quintelas/Divulgação
Felipe Quintelas/Divulgação

Primeiro longa de Alice Furtado, “Sem Seu Sangue” é selecionado para o Festival de Cannes

Longa conta história de adolescente que se interessa por colega hemofílico

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2019 | 11h36

Divulgada nesta terça-feira, a lista de filmes que serão exibidos na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes inclui o longa-metragem brasileiro “Sem Seu Sangue”, dirigido pela carioca Alice Furtado. No total, 24 longas serão exibidos entre os dias 15 e 25 de maio. A mostra, que completa 50 anos em 2019, é independente e não competitiva. 

No filme de Furtado, Silvia (Luiza Kosovski) é uma adolescente introspectiva e alheia à rotina. Seu perfil muda ao conhecer Artur (Juan Paiva), jovem recém chegado a sua escola após ser expulso de várias outras instituições. Apesar de vigoroso, Artur sofre de hemofilia – doença genético-hereditária que compromete a capacidade do corpo em formar coágulos sanguíneos e estancar hemorragias. 

“Sem Seu Sangue” é o primeiro longa-metragem de Alice Furtado, conhecida pela direção dos curtas “Duelo Antes da Noite” e “A Rã e Deus”. A produção é assinada pelo Estúdio Giz em coprodução com Oceano Cinematográfico, BALDR Film (Holanda) e Ikki Films (França). A distribuição no Brasil será feita pela Vitrine Filmes. 

 Confira a lista dos 24 filmes selecionados para Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes:

Alice et le Maire, de Nicolas Pariser (França);

And Then We Danced, de Levan Akin (Suécia, Geórgia);

Ang Hupa, de Lav Diaz (Filipinas, China);

Canción sin nombre, de Melina León (Perú, Suíça);

Le Daim, de Quentin Dupieux (França);

Ghost Tropic, de Bas Devos (Bélgica);

Give Me Liberty, de Krill Mikhanovsky (Estados Unidos);

Hatsukoi, de Takashi Miike (Japão, Reino Unido);

Huo zhe chang zhe, de Johnny Ma (China, França);

Koirat eivät käytä housuja, de Jukka-Pekka Valkeapää (Finlândia, Letônia);

The Lighthouse, de Robert Eggers (Canadá, Estados Unidos);

Lilian, de Andreas Horwath (Áustria);

Oleg, de Juris Kursietis (Letônia, Bélgica, Lituânia, França);

On va tout péter, de Lech Kowalski (França);

Parwareshgah, de Shahrbanoo Sadat (Dinamarca, Afeganistão, França);

Les Particules, de Blaise Harrison (Suíça);

Perdrix, de Erwan Le Duc (França);

Por el dinero, de Alejo Moguillansky (Argentina);

Sem seu sangue, de Alice furtado (Brasil, Holanda, França);

Tlamess, de Ala Eddine Slim (Tunísia, França);

Une fille facile, de Rebecca Zlotowski (França);

Wounds, de Babak Anvari (Estados Unidos);

Yves, de Bernoît Forgeard (França).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.