Presidente da Disney renuncia após fracasso de "Pearl Harbor"

A superprodução Pearl Harbor fez sua primeira vítima ilustre. O presidente do Estúdio Walt Disney renunciou ao cargo depois da pouco satisfatória arrecadação obtida pelo filme. A renúncia de Peter Schneider, que há pouco mais de um ano dirigia os estúdios fundados pelo criador do rato Mickey, tomaram Hollywood de surpresa. Como dirigente da Walt Disney, Schneider que ingressou na empresa há 16 anos, obteve muitos êxitos, como as versões da Broadway para A Bela e a Fera e Rei Leão, mas Pearl Harbor foi um fiasco. A superprodução, que custou US$ 200 milhões foi uma desilusão de bilheteria, tendo arrecadado somente US$ 160 milhões no primeiro mês de exibição, superada pelo desenho animado Shrek e O Retorno da Múmia.O golpe definitivo contra Schneider chegou com a pobre repercussão que teve o novo desenho animado da Disney Atlantis, que estreou com pouco brilho nas telas norte-americanas. Mas, as notícias negativas para a Disney não param aí: as coisas tampouco vão bem com os parques temáticos. O novo California Adventure, aberto em fevereiro, tem sido uma desilusão do ponto de vista econômico. A tal ponto que a Disney decidiu fazer promoções como reduzir o preço das entradas de US$ 43 para US$ 33 para as crianças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.