Prêmio da Academia de Cinema vai para "Carandiru"

Pelo menos no cinema nacional, o gosto dopúblico coincidiu com a crítica e os profissionais do setor. Dos três longas com mais indicações para o prêmio da AcademiaBrasileira de Cinema (ABC), a ser entregue no próximo dia 8, Carandiru e Lisbela e o Prisioneiro ultrapassaram de longe ummilhão de espectadores. O terceiro, Amarelo Manga, ficou bem atrás, 140 mil pessoas o viram, mas a cifra é expressiva dianteda modéstia de seu lançamento, oito cópias, contra algumas dezenas dos outros dois. Carandiru teve 14 das 16 indicações paralongas nacionais. Lisbela e Amarelo, 13 cada um. Eles foram escolhidos por 130 votantes, entre os 27 títulos lançados em 2003. Os indicados foram conhecidos ontem numa entrevista coletiva em que se anunciou também o patrocínio da empresa de aviaçãoTAM, R$ 1,6 milhão sem recurso a leis de incentivo, para as edições até 2007. ?Com isso, o nome muda para Grande PrêmioTAM de Cinema Brasileiro e poderemos adiantar sua entrega, para abril ou maio, o que beneficia a carreira comercial dos filmes?,comemorou o presidente da Academia, Luiz Fernando Viana. ?A coincidência das indicações com a boa bilheteria não poderiaser mais feliz, pois nosso esforço é para que os filmes sejam ótimos e vistos pelo maior número de pessoas possível.? Este anoo ator e diretor Paulo José e para filmes seminais que completam 30 anos, entre eles Macunaíma, Deus e o Diabo na Terra doSol e O Desafio serão os homenageados. O diretor da entrega, Ivan Sugahara, não adiantou mais, ?para não estragar a surpresada festa?. No ano passado, na homenagem ao diretor Carlos Manga e o ator José Lewgoy, ele arrasou remontando cenas daschanchadas que os dois fizeram juntos ou separados nos anos 40 e 50.Além de chamar a atenção para a produção nacional, o prêmio da ABC reune profissionais da área para trocar experiências efazer contatos. A coletiva de ontem foi um exemplo. O diretor de Amarelo Manga, Cláudio Assis, apareceu por lá, surpreso com seu bomdesempenho num certame do qual ele nem sabia. Mas já fez contato com o vice-presidente de marketing da TAM, WagnerFerreira, para apoio a seu próximo longa, Baixios das Bestas, ainda emfase de roteiro. Bateu na porta certa, pois a emppresa,além de financiar o prêmio, entrou com verba na produção de Carandiru, A Taça do Mundo é Nossa e O Redentor e quer ampliarsua participação no cinema nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.