Anthony Harvey / AFP
Anthony Harvey / AFP

Premiação do Globo de Ouro poderá apontar os ganhadores do Oscar 2019

Cerimônia deste ano tem talvez a mais estratégica conjunção temporal já vista na premiação: neste domingo, 6, a ocorre a entrega do Globo e, no dia seguinte, começa a votação para as indicações para o Oscar

Kyle Buchanan, The New York Times

06 de janeiro de 2019 | 03h00

O Globo de Ouro é a principal escala no caminho do Oscar, e a cerimônia deste ano tem talvez a mais estratégica conjunção temporal já vista na premiação: neste domingo, 6, a partir das 22h, a TNT mostra a entrega do Globo e, no dia seguinte, começa a votação para as indicações para o Oscar. Assim, uma vitória no domingo ajudará os competidores e se manterem na mente dos membros da Academia que estarão votando na segunda-feira. O Globo divide seu ouro nas principais disputas em categorias separadas: dramas e comédia/musicais. 

Entretanto, por mais frequentemente que o Globo seja um aval para um já pressuposto favorito para o Oscar, pode haver decepções. Os jurados do Globo são da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA), um grupo de 90 profissionais com apenas um membro da academia. Esse pessoal tem as próprias preferências. 

Esse seu crítico tentará a partir de agora pensar como um dos jurados da associação para prever o desfecho das premiações em disputa. 

Melhor atriz

Embora a eventual disputa pelo Oscar de melhor atriz provavelmente vá incluir Olivia Colman, por A Favorita, ela já compete na categoria comédia do Globo. Assim, nessa categoria a disputa deverá ficar entre a veterana Glenn Close e a pop star Lady Gaga. Close já foi indicada 15 vezes para o Globo e ganhou 2 vezes por seu desempenho na televisão, enquanto Lady Gaga ganhou o único Globo para o qual foi indicada pela atuação em 2015 em American Horror Story: Hotel, a quinta temporada da série de TV American Horror Story. Os jurados sabem que uma eventual vitória de Gaga será um momento marcante na premiação, o que provavelmente pesará a seu favor.

Melhor ator

Será que Nasce Uma Estrela leva os Globos de melhor ator e melhor atriz? Eu apostaria em Bradley Cooper, mas com uma advertência: os jurados adoraram Bohemian Rhapsody, o que poderia levar a uma surpresa com Rami Malek. (Se você está se perguntando por que esta disputa entre dois atores que cantam nos filmes não ocorre na categoria comédia-musical, a resposta é que os cineastas por trás dos dois filmes optaram pelo maior prestígio da categoria drama.)

Melhor filme

Embora os jurados do Globo de Ouro já tenham feito muitas escolhas malucas, eles sabem que premiar Bohemian Rhapsody nessa categoria seria pedir vaia, especialmente depois de que Bryan Singer, um ímã de controvérsias, foi demitido da direção durante as filmagens. Então, Nasce Uma Estrela pode levar fácil.

Melhor atriz – musical ou comédia

A disputa é entre duas atrizes inglesas. Emily Blunt teve um ano de sucesso, o que inclui sua participação em Um Lugar Silencioso (embora os jurados do Globo de Ouro tenham virtualmente banido esse filme de horror, seu status de super-hit apenas aumenta o cacife de Blunt em O Retorno de Mary Poppins). Entretanto, a performance de Olivia Colman como a rainha atrapalhada em A Favorita tem mais pinta de Oscar. Embora Blunt seja uma perfeita ganhadora para o Globo, os jurados provavelmente optarão por Colman, para parecerem mais prescientes.

Melhor ator – musical ou comédia

Vice, de Adam McMay, recebeu mais acenos de jurados do Globo do que qualquer outro filme. Não há, portanto, razão para se apostar aqui contra a performance de Christian Bale como Dick Cheney. Só Viggo Mortensen poderia ser páreo, mas existe uma categoria mais fácil para entusiasmar mais os jurados dispostos a votar em Green Book.

Melhor filme – musical ou comédia

Os jurados estavam claramente inclinados por Vice, mas, pouco após as indicações serem anunciadas, foi levantado o embargo às resenhas e o filme recebeu comentários conflitantes. Será que isso esfriará o entusiasmo dos jurados? Se esfriar, o bem resenhado A Favorita pode se tornar uma escolha fácil.

Melhor atriz coadjuvante

Embora Amy Adams nunca tenha ganho um Oscar, ela já levou para casa dois Globos de Ouro, um deles pelo hoje esquecido filme de Tim Burton, Grandes Olhos. Num ano em que Adams pode ter sua mais forte chance de premiação pela academia, suspeito que os eleitores do Globo também vão se inclinar por ela.

Melhor ator coadjuvante

Dois anos atrás, quando Mahershala Ali ganhou quase todos os prêmios com Moonligtht – Sob a Luz do Luar, o Globo se mostrou um ponto fora da curva: deu o prêmio de melhor ator coadjuvante a Aaron Taylor-Johnson, por Animais Noturnos. O ator não emplacou nem entre os cinco finalistas. Este ano também poderá ser bom para a Ali, considerado favorito no que é praticamente um coestrelato em Green Book.

Melhor diretor

A Netflix espera que Roma seja a primeira produção da plataforma de streaming a ser indicada para o Oscar de melhor filme. Entretanto, como é um filme de língua estrangeira, Roma não pôde concorrer a melhor filme no Globo de Ouro, segundo as regras da HFPA. O filme, porém, pôde concorrer na maioria das outras categorias. E, embora sua protagonista, Yalitza Aparicio, não tenha sido indicada, Cuarón faz tanto sucesso na indústria cinematográfica que pode derrotar Cooper, diretor de primeiro filme.

Melhor roteiro

A menos que os jurados decidam mudar inexplicavelmente para A Favorita, aposto em Vice.

Melhor filme de animação

Nos 12 anos em que esta categoria existe no Globo de Ouro, a Pixar ganhou oito vezes. Isso é um bom presságio para Os Incríveis 2, que é a maior bilheteria da história para animação. No entanto, meu “eu aracnídeo” me diz que pode haver uma reviravolta. Homem Aranha: No Aranhaverso avança. / TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.