Prefeitura de SP cria comissão para distribuir filmes

O diretor de televisão Nilton Travesso, 47 anos de TV, tornou-se na segunda-feira o secretário municipal de Cultura Nilton Travesso, com uma infinidade de preocupações: cerca de 3 mil funcionários, 104 equipamentos culturais, três orquestras, dois corais, um balé. E apenas sete meses pela frente para fazer algo com tudo isso."Acho que, se a gente faz com o coração aberto, não haverá nenhum problema", disse Travesso. "Mas, por via das dúvidas, trouxe a minha declaração de renda e deixei aí, para qualquer eventualidade", brincou o pioneiro da TV, responsável pela fundação da TV Record, criador de programas históricos como Família Trapo e ex-diretor do Fantástico e do extinto TV Mulher.Cinema - Sua primeira decisão, nesta primeira semana de trabalho à frente da secretaria, vai beneficiar o cinema. Após reunião com produtores, ele criou uma comissão que pretende estabelecer - nos mesmos moldes de acordo feito entre a Riofilme e a prefeitura do Rio de Janeiro - uma política de produção e distribuição de filmes em São Paulo, com apoio de sua secretaria.A comissão é presidida por Sérgio Mamberti e vai despachar dentro do prédio da Secretaria da Cultura. Travesso também anunciou que manterá as pessoas que estão à frente dos principais corpos da secretaria. No Centro Cultural São Paulo, permanecerá a diretora Miriam Bolsoni. Na Orquestra Experimental de Repertório, Jamil Maluf foi reconfirmado. E, no Balé da Cidade de São Paulo, continua Ivonice Satie. "Ela começou comigo na televisão, dançando quando tinha apenas 13 anos", revelou o secretário. "Tínhamos de escondê-la quando aparecia o pessoal do Juizado de Menores", lembra.Municipal - A maior mudança será na direção artística do Teatro Municipal de São Paulo. Ele trocou o maestro Isaac Karabtchevsky por Júlio Medaglia, que pretende anunciar já na segunda-feira a programação do próximo semestre. "Eu entendo que o diretor do Municipal tem de morar lá dentro do teatro, tem de conhecer seu cotidiano para exercer uma direção eficiente", afirmou Travesso.O secretário prometeu também intensificar o número de eventos já promovidos pela Secretaria da Cultura. Quis tranqüilizar as populações de bairros como a Aclimação e disse que "jamais mexeria" nos concertos do Parque. Mas já está à procura de parceiros para patrocinar três dos quatro shows mensais que são feitos no Parque do Ibirapuera. Um deles é patrocinado pelo Pão de Açúcar, mas os outros são bancados com verba da secretaria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.