Política e ética na tela é tema de ciclo no MIS

O que há de comum entre Frank Capra, Fred Zinnemann, Elio Petri e Gustavo Dahl, cineastas que trabalharam gêneros distintos entre si, como o faroeste e o drama sociológico? É o que pretende discutir o ciclo Ética e Política no Cinema, que começa hoje, no Museu da Imagem e do Som (MIS) com a exibição do filme brasileiro O Bravo Guerreiro, realizado por Gustavo Dahl em 1969. O sociólogo Carlos Weber Abramo, o psicanalista José Ernesto Bologna e o crítico do Estado Luiz Zanin Oricchio são os debatedores convidados para discutir o filme na sessão inaugural da mostra. O tema principal de O Bravo Guerreiro é o da infidelidade - aos ideais políticos e à relação conjugal de um congressista dividido entre o compromisso com a nação e a sedução do poder. Amanhã, o oportunismo político é abordado pelo mestre da comédia Frank Capra num antigo filme realizado em 1939, A Mulher Faz o Homem. O filme conta a história do honesto Jeff Smith (James Stewart), escolhido para um mandato tampão no Senado americano, que enfrenta uma campanha de difamação deflagrada por inimigos políticos. Discutem o filme de Capra a economista Eliana Cardoso, a jornalista Mônica Waldvogel e o crítico Paulo Santos Lima. Na quinta-feira, A Classe Operária Vai ao Paraíso fala de um homem dividido entre os ideais de sua categoria e o desejo de ser inserido no circuito da classe média. Gian Maria Volonté interpreta o operário que perde um dedo num acidente de trabalho e é envolvido num movimento de protesto. Participam como debatedores o jornalista Carlos Sardemberg, a professora Mariarosária Fabris e o crítico Rodrigo Naves. O último filme do ciclo é Matar ou Morrer, faroeste dirigido em 1952 por Fred Zinnemann. Nesse clássico americano, que será exibido na sexta, Gary Cooper é um xerife que aguarda a chegada de um bandido na cidade, disposto a matá-lo. Três jornalistas participam do debate: Geraldo Mayrink, Nirlando Beirão e Sérgio D´Ávila. Ética no Cinema. Hoje, A Classe Operária Vai ao Paraíso (1971), de Elio Petri; 6.ª, Matar ou Morrer (1952), de Fred Zinnemann. MIS - Auditório e Sala Multimídia. Av. Europa, 158, Jardim Europa, tel. 3062-9197. Terça a sexta, 19h30. R$ 8

Agencia Estado,

14 de fevereiro de 2006 | 12h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.