Polícia confirma que havia heroína no apartamento de Seymour Hoffman

Polícia confirma que havia heroína no apartamento de Seymour Hoffman

Resultados da autópsia serão divulgados no decorrer desta semana

AP

04 de fevereiro de 2014 | 14h21

Testes de laboratório confirmaram que havia heroína em alguns dos papelotes encontrados no apartamento em que estava o ator Philip Seymour Hoffman quando foi encontrado morto, informaram as autoridades locais, que ainda tentam determinar se a droga era pura ou se estava misturada com outras substâncias.

Os médicos legistas não haviam determinado oficialmente a causa da morte de Hoffman, aos 46 anos, mas a polícia tem investigado uma possível overdose. Hoffman foi encontrado morto no banheiro com uma seringa ainda em seu braço.

Alguns detalhes começam a descrever o último dia do ator e as circunstâncias em que foi encontrado no domingo no apartamento localizado no Greenwich Village, em Manhattan. Surgiram dúvidas sobre a causa de sua morte estar ligada a uma possível mistura de heroína e morfina sintética. "A direção da investigação dependerá em grande parte dos achados do médico legista e das provas de laboratório", disse o porta-voz da polícia, Stephen Davis.

Na segunda-feira, foi iniciada a autopsia, mas os resultados só devem ser divulgados no decorrer desta semana.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.