Guillaume Horcajuelo/Efe
Guillaume Horcajuelo/Efe

Polanski muda de prisão antes de seguir para seu chalé

Diretor franco-polonês deixa a prisão de Winthertur e foi para um centro de detenção não identificado

EFE,

03 de dezembro de 2009 | 15h24

O diretor de cinema franco-polonês Roman Polanski deixou nesta quinta, 3, a prisão de Winthertur e foi para um centro de detenção não identificado, informou o porta-voz do Ministério da Justiça da Suíça, Folco Galli.

 

A fonte disse que a transferência foi motivada por questões de segurança. Segundo Galli, Polanski será levado amanhã para o chalé de sua propriedade na localidade de Gstaad.

 

Na região, famosa por abrigar uma estação de esqui, o cineasta aguardará em prisão domiciliar a decisão da Justiça suíça sobre o pedido de extradição apresentado pelas autoridades americanas.

 

Galli explicou que o Ministério quer que a chegada à Gstaad ocorra na maior tranquilidade possível, apesar da intensa movimentação da imprensa que a libertação do cineasta vem causando.

 

O diretor, de 76 anos, está preso desde o final de setembro, à espera do pagamento da fiança de 4,5 milhões de francos, ordenada pelo Tribunal Penal Federal suíço, e à espera da conclusão dos preparativos para recebê-lo.

 

Há dias técnicos instalam no chalé de Polanski e nos arredores equipamentos de vigilância eletrônica.

 

O cineasta também utilizará um equipamento de vigilância preso ao tornozelo.

 

O sistema permitirá vigiar o cineasta inclui câmeras, portas blindadas e alarmes localizados dentro e ao redor da residência.

 

Polanski não poderá deixar a casa, mas tem liberdade para receber quem quiser.

 

Além disso, poderá fazer ligações telefônicas ilimitadas e trocar e-mails, segundo confirmou o Escritório Federal de Justiça da Suíça.

Tudo o que sabemos sobre:
Roman Polanski

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.