Guillaume Horcajuelo/Efe
Guillaume Horcajuelo/Efe

Polanski chega a chalé nos Alpes para cumprir prisão domiciliar

Cineasta pagou fiança de US$ 4,5 milhões para ser libertado e aguarda decisão sobre deportação para os EUA

Efe e Associated Press,

04 de dezembro de 2009 | 11h24

O cineasta franco-polonês Roman Polanski chegou nesta sexta-feira, 4, ao chalé alpino na luxuosa estância turística suíça de Gstaad, onde cumprirá regime de prisão domiciliar, confirmou o porta-voz do Ministério da Justiça suíço, Folco Galli.

 

"Sim, Roman Polanski entrou em liberdade condicional e foi transferido a seu chalé em Gstaad para ficar em prisão domiciliar", afirmou Galli, em conversa por telefone da sede do ministério, em Berna.

 

A esposa e os dois filhos do cineasta o aguardavam depois de ele ter passado dois meses detido em uma prisão no país.

 

Polanski ficará confinado no chalé em Gstaad - localidade conhecida por ser uma luxuosa estação de esqui onde famílias ricas e celebridades têm residências -, à espera de que as autoridades da Suíça decidam se aprovam ou não um pedido de extradição aos EUA.

 

Todas as medidas de segurança adotadas se devem a que os juízes suíços consideraram que, neste caso, existia um "elevado risco de fuga". Após instalado em casa, as autoridades colocarão uma tornozeleira eletrônica no cineasta, uma das diversas medidas de segurança estabelecidas para evitar uma fuga.

 

O cineasta tem pendente desde 1978 um processo judicial nos Estados Unidos por ter mantido relações sexuais com uma menor, que anos depois retirou as acusações contra ele e mais de uma vez declarou publicamente que perdoou Polanski.

Tudo o que sabemos sobre:
cinemaPolanskiJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.