Valery Hache / AFP
Valery Hache / AFP

Polanski cancela visita à escola de cinema em que estudou após protestos de alunos

Cineasta polonês responde criminalmente por estupro de vulnerável nos Estados Unidos; ele também foi acusado de violência por outras quatro mulheres

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2019 | 10h42

Roman Polanski cancelou uma visita planejada neste sábado, 30, à escola de cinema em que estudou, após críticas de um grupo de estudantes pelas acusações de estupro contra o cineasta.  "A pedido de Roman Polanski, a reunião na Escola de Cinema de Lodz, que seria realizada no sábado, 30 de novembro, foi cancelada", afirmou o estabelecimento em comunicado.

Na sexta-feira, Polanski participou da gala do European Cinema Forum Cinergia, em Lodz, onde recebeu a estatueta Glan de Oro, que premia "cineastas rebeldes que vão contra o fluxo da moda e das tendências". Lá, ele apresentou seu último filme, "Eu acuso".

O reitor da escola de cinema, Mariusz Grzegorzek, declarou na premiação que "99% dos estudantes aguardam sua visita". Polanski está sendo processado pelos Estados Unidos por sexo ilegal com uma garota de 13 anos de idade, há 40 anos.

Acusado de estupro ou agressão quatro vezes por outras mulheres, o diretor de cinema foi recentemente acusado por uma fotógrafa francesa, Valentine Monnier, que afirma ter sido espancada e estuprada pelo diretor em 1975, aos 18 anos. Polanski nega a acusação. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.