Pioneira da aviação é tema de documentário

Filha de aviador, Ludmila Ferollaacostumou-se desde cedo a voar com o pai. Foi com ele quedescobriu também o mistério e o fascínio que o ato de voarexerce sobre o homem desde tempos imemoriais. "Em toda cultura,há sempre uma mitologia, um deus ou semideus, que manifesta essedesejo", conta. Não admira que, tendo se tornado cineasta,alimentasse o desejo de tratar do assunto. Concretiza-o, agora,por meio de um documentário sobre a pioneira Anésia PinheiroMachado. O filme estréia amanhã.Anésia - Um Vôo no Tempo resgata essa figura poucoconhecida da história brasileira. Todo mundo sabe quem foiSantos Dumont, mas poucos conhecem a história de Anésia. Aprópria Ludmila ouvia o pai contar histórias sobre Anésia, massó dimensionou a personagem quando lhe caiu nas mãos o livro deAugusto Lima Neto. O livro não chegou às livrarias. Foidistribuído como brinde de fim de ano pela Transbrasil.Justamente o dono da empresa aérea, Omar Fontana, admirador deAnésia, fez a ponte com a Varig e a Vasp para que as trêsempresas ajudassem Ludmila a tornar seu projeto viável.Foi com recursos dessas empresas que Ludmila bateu àporta de Anésia em Brasília, em 1996, quando ela já tinha 93anos, para filmar - em película - o depoimento da aviadora que,aos 20 anos, foi chamada de "intrépida". Foi uma surpresa maisdo agradável. "Encontrei uma mulher idosa, mas muito lúcida ecom talento para contar a própria história." No ano seguinte,Ludmila saiu a campo, em busca de patrocínio por meio das leisde incentivo. O filme, que custou R$ 600 mil, está sendo lançadocom apenas três cópias em São Paulo e no Rio.Até por isso, Ludmila sabe que não será nenhum estourode bilheteria. Mas está feliz por haver concretizado o objetivoa que se dispôs: revelar, para os brasileiros, essa figura tãoextraordinária. Pode ser que a personagem seja maior que o filme, que não faz grandes vôos de linguagem. Nas cenas reconstituídas, Anésia é interpretada por Marcela Rafea. E Ludmila acumulatodas as funções: é produtora, diretora, fotógrafa. Tambémacumula o crédito da pesquisa histórica. Só não é montadora,função executada por Michael Ruman. O filme, ela faz questão dedestacar, integrou a seleção de importantes festivais no País: ÉTudo Verdade - Festival Internacional de Documentários de SãoPaulo, Festival do Rio BR 2000, Festival Internacional deBrasília. No exterior, passou com êxito no Hot Docs - CanadianInternational Documentary Festival. Após a exibição nos cinemas,Ludmila espera que seu filme tenha sobrevida em DVD e vídeo. Esonha em ver Anésia adotado como fonte de referência epesquisa por escolas (e estudantes) do Brasil inteiro.Anésia - Um Vôo no Tempo. Documentário. Direção deLudmila Ferolla. Br/2001. Duração: 73 min. Livre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.