Pesquisa: Hollywood tem preconceito com latinos

Uma enquete divulgada na quarta-feira, organizada pelo Sindicato de Atores de Cinema e Televisão dos Estados Unidos, revelou o preconceito que a indústria americana de cinema e tevê tem com atores latinos. Os latinos de pele mais clara, por exemplo, têm mais oportunidades de serem incluídos em produções de idioma espanhol que aqueles de pele mais escura.A pesquisa faz parte de um estudo mais amplo, administrado pelo sindicato, sobre os latinos no cinema e televisão. Foi iniciada depois de uma notícia da imprensa americana publicada em 1999, que concluiu que os latinos representam um grande mercado pouco explorado pela indústria do espetáculo.A primeira enquete efetuada com os 4.800 membros latinos do sindicato foi realizada no ano passado pelo Instituto Tomás Rivera, uma organização sem fins lucrativos. Por volta de 1.200 pessoas responderam às perguntas, que chegaram por correio. Nela, a maioria não tinha experimentado "um tratamento diferente em filmagens", mas teria encontrado dificuldades para conseguir trabalho devido à sua etnia.Na pesquisa do sindicato, pelo menos metade dos pesquisados consideram que um sobrenome latino afeta suas oportunidades de serem escalados para alguns papéis. Para esses atores latinos que aparecem na televisão e no cinema, os protótipos raciais limitam severamente o tipo de papel existente para eles, indicou a enquete."Continuamos vendo os latinos interpretando na maioria das vezes papéis de serventes, como José, o mensageiro, e Maria, a criada", disse Harry Pachon, presidente do instituto. Mais da metade dos participantes da pesquisa concordaramque "os latinos têm que ter um estereótipo particular para interpretar papéis latinos" e dois terços informaram que foram descartados para alguns papéis por que não cumprem com certos requisitos "estéticos".O requisito mais comum que se espera é que sejam mestiços. Um dos participantes informou que um diretor de elenco perguntou: "Você quer me enganar? Você não é mexicano, pois tem os olhos verdes". Também há a informação de que os diretores esperam que os latinos interpretem papéis de criados bonzinhos, ou de personagens altamente sexualizados, delinqüentes ou imigrantes, revelou o estudo."Os latinos raramente têm a oportunidade de interpretar papéis étnica ou racialmente neutros", disse Pachon, porque os diretores de elenco e produtores "têm esse conceito mítico" do que o público americano quer ver. "Há uma mentalidade de que aquilo que é a audiência americana é diferente da audiência na realidade", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.