Warner Bros.
Warner Bros.

Pepe Le Gambá é tirado de 'Space Jam' após ser relacionado à cultura do estupro

Personagem de desenho criado em 1945 é acusado de normalizar a violência sexual

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2021 | 08h30

O personagem de desenhos Pepe Le Pew, ou Pepe Le Gambá, conhecido pela presença no filme Space Jam: O Jogo do Século, de 1996, não estará presente na sequência, Space Jam: O Novo Legado, previsto para estrear no dia 16 de julho. Os produtores decidiram retirar as cenas do gambá após acusações de que o personagem "normaliza a cultura do estupro". Segundo o site Deadline, Pepe Le Gambá aparecia em uma única cena inserida no roteiro pelo então diretor Terence Nance.

Nesta cena do longa, que une desenho e live-action, Pepe apareceria em um ambiente que faz lembrar o clássico Casablanca (1942), com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman. Ali, Pepe viveria um barman que tenta beijar o braço de uma personagem humana, interpretada pela atriz brasileira Greice Santo.

Na continuação da cena, a mulher daria um tapa em Pepe, indicando sua recusa pela investida. O gambá seria repreendido ainda pelo jogador de basquete LeBron James, que diria que não é legal ser agarrado sem consentimento.

O Deadline informou que Pepe Le Pew provavelmente "será uma coisa do passado em todos os meios de comunicação". Outro site, o Hollywood Reporter, observou que "não há planos atuais para o retorno do controverso personagem".

Pepe Le Gambá foi criado em 1945, por Chuck Jones e Mike Maltese. Naquele ano, tornou-se famosa a fotografia tirada por Alfred Eisenstaedt, da revista Life, que mostrava um beijo não consensual de um casal na Times Square, comemorando o final da 2ª Guerra Mundial. O momento já foi visto como romântico por muitos, mas agora traz prerrogativas sexuais profundamente arraigadas e indicação de agressão.

A acusação sobre o comportamento inadequado de Pepe na continuação de Space Jam foi feita por Charles M. Blow, colunista no jornal New York Times. A sequência de Space Jam foi assumida pelo cineasta Malcolm D. Lee, que revisou os conteúdos históricos dos personagens para o lançamento do filme.

Greice, a atriz brasileira, revelou não ter gostado de a cena ter sido cortada. Para ela, é essencial mostrar que o gambá é repreendido em seu avanço. A atriz já foi vítima de assédio sexual e possui uma organização sem fins lucrativos, Glam with Greice, que busca auxiliar vítimas de violência doméstica para mudar suas vidas para melhor.

Um porta-voz da atriz disse, também ao Deadline: “Foi um grande negócio para Greice estar neste filme. Mesmo que Pepe seja um personagem de desenho animado, se alguém fosse dar um tapa em um assediador como ele, Greice gostaria que fosse ela", explicou. / Com The New York Times

 

Tudo o que sabemos sobre:
cinemaLebron Jamesracismoanimação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.