Peões vence o Festival de Cinema de Brasília

Peões, documentário de Eduardo Coutinho sobre os operários que participaram das greves de 1979 e 1980 no ABC paulista, foi o grande vencedor do 37.º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A cerimônia de premiação aconteceu no Teatro Nacional Claudio Santoro, após a exibição fora de concurso de Entreatos, de João Moreira SAlles, filme sobre a trajetória de Lula à presidência e que, curiosamente, forma par com o vencedor do certame. Com esse prêmio, Coutinho torna-se vencedor pela segunda vez em Brasília, pois já havia vencido em 1999 com Santo Forte. Cabra Cega, filme de ficção de Toni Venturi, sobre a época da ditadura militar, também foi bem contemplado. Ganhou o prêmio de melhor filme na votação popular, além de levar os troféus nas categorias de direção de arte, roteiro, ator (Leonardo Medeiros) e direção. O documentário 500 Almas, de Joel Pizzini, ficou com os troféus de montagem, som, trilha sonora e fotografia. O Prêmio especial do Júri foi destinado a O Diabo a Quatro, de Alice de Andrade, que também ganhou na categoria ator coadjuvante (Jonathan Haagensen). A comédia Bendito Fruto ganhou os prêmio de atriz (Zezé Barbosa) e atriz coadjuvante (Lúcia Alves). O momento de maior emoção da cerimônia foi quando a atriz subiu ao palco e disse que, em 35 anos de carreira, em especial na TV e no teatro, este era o primeiro troféu que ganhava. O melhor filme de curta-metragem em 35 mm foi Mina de Fé, de Luciana Bezerra, sobre o tráfico de drogas nos morros cariocas. A diretora faz parte do grupo Nós do Cinema e mora no Vidigal. Na categoria 16 mm ganhou o filme pernambucano O Homem da Mata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.