Pedro Bial estréia no Canal Brasil

São 26 mil horas de programação 100% nacional no ar. O Canal Brasil, da Net/Sky, completa três anos (no dia 18), exibindo números impressionantes. Além dessas milhares de horas de curtas, médias e longas e também de todo tipo de especiais - clipes, entrevistas, coberturas de eventos, bastidores de filmagens, retratos de personalidades -, o canal dirigido por Wilson Cunha prepara-se para ingressar no quarto ano (e em 2002) com atrações para espectador nenhum botar defeito.Elas foram anunciadas na terça-feira, num encontro de Cunha com jornalistas em São Paulo. Filmes como Cronicamente Inviável, de Sérgio Bianchi, Quase Nada, de Sérgio Rezende e O Rap do Pequeno Príncipe contra as Almas Penadas, de Paulo Caldas e Marcelo Luna, passam a integrar a programação do canal brasileiro para o ano que vem.Há mais: a partir do dia 14, entra no ar o programa Rolo Extra, uma parceria do Canal Brasil com a Verso Produções Artísticas. O Rolo, vinculado ou não à exibição de filmes, pretende ser um programa de debate. O primeiro, com Daniel Filho, Hugo Carvana e Antônio Pedro, vai discutir a Atlântida, a chanchada e a parceria entre Oscarito e Grande Otelo a partir de Aviso aos Navegantes. Pedro Bial, que se define como um cinéfilo, quer fazer dessa série, que terá inicialmente 13 programas semanais, o seu canto de amor ao cinema brasileiro.Ao longo desses três anos, foram investidos R$ 23,7 milhões no Canal Brasil, que é uma associação da Globosat com o Grupo Consórcio Brasil, formado pelos produtores Luiz Carlos Barreto, Zelito Viana, Marco Altberg, Roberto Farias e Anibal Massaini Neto. Cunha destaca que a preocupação não é apenas a de resgatar os clássicos do passado, freqüentemente restaurados, mas também exibir a produção recente, de forma a consolidar a força da cinematografia brasileira no vídeo.Nesse processo, são fundamentais as parcerias. A nova parceria com a Verso vem somar-se a outras já existentes: a série Mastercard Destino Brasil é co-produção com a Girassol Filmes, a Revista do Cinema Brasileiro com a M. Altberg Cinema e Vídeo e a série A Linguagem do Cinema com a Saruê Filmes e a Riofilme, com a qual o Canal Brasil também está associado num programa que premia projetos de curtas. Lançado simultaneamente no Brasil e em Portugal, o Canal Brasil totaliza 6,78 milhões de espectadores nos dois países.Pesquisas do Ibope traçaram o seguinte perfil do público do canal: 51% é formado por homens, 49% por mulheres, a maioria pertencente à classe B (64,75%). Quase 80% (77,5%) têm mais de 25 anos.

Agencia Estado,

05 de setembro de 2001 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.