Synapse
Synapse

Peça de Jean Cocteau inspirou curta de Pedro Almodóvar, em cartaz na Mostra

A versão não segue fielmente o original, uma vez que o diretor quis caracterizar a protagonista não como uma mulher submissa, mas, sim, como afinada ao nosso tempo

João Luiz Sampaio, Especial para o Estadão

22 de outubro de 2021 | 05h00

A relação do cineasta Pedro Almodóvar com a peça A Voz Humana, de Jean Cocteau, é antiga. Em 1980, ele fez referência a ela no filme A Lei do Desejo. E, a princípio, a história de Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos também manteria ligação com o enredo da peça.

A adaptação, no entanto, nasceria tempos depois – no ano passado, com A Voz Humana, estrelado pela atriz Tilda Swinton. O curta foi apresentado no Festival de Veneza, fora de competição. E integra a programação da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

A versão de Almodóvar não segue fielmente o original, uma vez que o diretor quis, como afirmou em entrevistas, caracterizar Elle não como uma mulher submissa, mas, sim, como afinada ao nosso tempo.

O cineasta não foi o único a se interessar pela obra – e Swinton se insere em uma linhagem de grandes intérpretes do papel. Em 1948, Roberto Rosselini filmou a história com Anna Magnani em L’Amore. Nos anos 1960, Ingrid Bergman atuou em uma versão apresentada pela rede de televisão ABC. Uma década mais tarde, Denise Duval, responsável pela estreia da ópera de Poulenc, a gravou em filme dirigido por Dominique Lelouche. E, em 2014, Sophia Loren também viveu Elle, sob direção de Edoardo Protti.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Pedro Almodóvar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.