"Pearl Harbor" terá versão "sensível" para alemães e japoneses

Os japoneses e os alemães vão assistir a versões ligeiramente diferentes de Pearl Harbor, superprodução de Michael Bay sobre o ataque japonês à base americana no Havaí, durante a Segunda Guerra Mundial.O estúdio Walt Disney revelou que foram criadas versões "culturalmente sensíveis" para estes dois países, com a censura de termos mais pejorativos. A menção a "japas sujos", por exemplo, ficará reduzida a "japas". Já nas campanhas de marketing, as cenas de romance ganham mais destaque do que os efeitos especiais de guerra, uma seqüência que demora 40 minutos no filme.Ontem, a Liga de Cidadãos Nipo-Americanos já havia reclamado que o filme retrata os orientais de forma estereotipada e nem sequer faz referência aos nipo-americanos que integraram as tropas americanas na Segunda Guerra Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.