Pearl Harbor fatura US$ 75,1 milhões na estréia

Pearl Harbor, filme que chega nesta sexta-feira aos cinemas brasileiros, faturou US$ 75,1 milhões em seu fim de semana de estréia nos EUA. Nem mesmo o alto investimento em publicidade, que incluiu uma garbosa festa no Havaí, foi suficiente para que o drama de guerra da Disney, estrelado por Ben Affleck e Kate Beckinsale, superasse O Mundo Perdido: Parque dos Dinossauros, recordista do feriado em homenagem aos veteranos de guerra. A superprodução de Steven Spielberg faturou US$ 90,1 milhões no fim de semana prolongado de 97. Os cálculos foram divulgados hoje pelos estúdios cinematográficos. Não foi uma estréia frustrante, mas muito abaixo do esperado. Esperava-se que o filme, no qual foram investidos US$ 140 milhões, faturasse algo entre US$ 90 e US$ 100 milhões. A superprodução possui 183 minutos de duração, uma hora a mais que o ataque japonês perpetrado em 7 de dezembro de 1941. Por isso, as salas de cinema só podem exibi-lo três vezes ao dia. Geralmente, são realizadas de quatro a cinco sessões. Em segundo lugar ficou Shrek, animação da Dreamworks, produtora de Steven Spielberg, que satiriza personagens perpetuados pela Disney. O longa, que concorreu à Palma de Ouro do Festival de Cannes deste ano, faturou US$ 54, 2 milhões. O filme estréia no Brasil em 22 de junho. Em terceiro lugar ficou O Retorno da Múmia, com US$ 19,1 milhões de arrecadação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.