Paramount compra estúdio de Spielberg por US$ 1,6 bilhão

A Paramount Pictures anunciou neste domingo ter fechado um acordo para a compra do estúdio de cinema independente DreamWorks, numa transação de US$ 1,6 bilhão em dinheiro vivo e dívidas. O acordo não inclui a Dream Works Animation, a parte mais lucrativa da empresa, que listou suas ações na Bolsa no ano passado.A transação reforça o negócio de filmes da Paramount e dá à unidade da Viacom acesso ao catálogo da DreamWorks que conta com 59 filmes, incluindo vencedores do Oscar como Beleza Americana e Gladiador.A compra também marca o final de um sonho de 11 anos de Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen, que tinham metas ambiciosas para a DreamWorks, incluindo televisão, música, filmes e internet.O anúncio foi feito por Brad Grey, presidente do conselho e diretor-superintendente da Paramount Pictures, que observou que aprimorar a distribuição de filmes da Paramount é um "objetivo estratégico fundamental na restauração da posição da empresa como líder no entretenimento filmado".Apesar de não ter comprado a divisão de animação, a Paramount ganhou o direito de distribuir os lucrativos filmes de animação do estúdio, entre eles o megassucesso Shrek.A Paramount informou que está em adiantadas negociações com uma terceira parte para vender o catálogo de filmes da DreamWorks, mas que manterá o direito de distribuição dos títulos.Na conclusão da transação, que se espera que seja fechada no início do próximo ano, a Paramount irá assinar novos acordos de emprego com Spielberg, como produtor e diretor, e Geffen, que se tornará presidente do conselho da DreamWorks. Spielberg e Geffen serão responsáveis por produzir quatro a seis filmes de ação com atores de carne e osso ao ano.A Paramount disse, também, que fará um contrato de distribuição exclusivo de sete anos com a DreamWorks Animation e que terá os direitos para produzir programas para televisão usando os personagens da DreamWorks Animation.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.