'Paraíso' é comédia romântica com dupla ‘plus size’

Sucesso de público no México, filme que celebra o triunfo do amor já ultrapassou os 500 mil espectadores

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2014 | 02h00

Um casal de gordinhos – ops, vamos ser politicamente corretos, um casal plus size – vive alegremente sua relação. Na abertura do filme de Mariana Chenillo, eles chegam a comentar que, desse jeito, vão rebentar a cama. E riem de felicidade – que dura pouco. O marido é transferido para a Cidade do México, e lá o excesso de peso é alvo de chacota. “Ela parece saída de um quadro de Botero”, alfineta, na festa da firma, uma colega do marido. Para se adequar ao padrão de, digamos, beleza, o casal vai fazer dieta. Ele perde peso. Ela, sentindo-se infeliz, entra para um curso de culinária e come às escondidas. Engorda ainda mais.

Tal é a trama da comédia romântica Paraíso, que estreia nesta quinta-feira, 7. Sucesso de público no México, Paraíso já ultrapassou 500 mil espectadores e tem fôlego para ir mais longe. A média dos filmes no país anda em torno de 100 mil espectadores. A diretora conta numa entrevista por telefone: “Fui contratada pela Canana (empresa de Gael García Bernal, Diego Luna e Pablo Cruz) para adaptar um conto bem sucinto. A história é contada pelo ângulo do homem, e depois de muitas tentativas, vendo que não ia dar certo, propus a Pablo, encarregado do projeto, de contar do ângulo dela. Não só deu certo como fui convidada para dirigir.”

Da conversa também participa a atriz Daniela Rincón, que faz ‘Carmem’. Com ela não tem essa de politicamente correto. “Em todo o México, nos jornais e também na TV, houve uma convocação para ‘gorditas’ que quisessem interpretar o novo filme da Canana. Inscrevi-me e, depois de um longo processo, fiquei entre as finalistas. Mas só ganhei o papel ao contracenar, no teste, com Andrés Almeida, que faz Alberto. Mariana achou que a gente tinha química e ia dar certo.”

Almeida não é ‘gordito’ como Daniela – que perdeu um pouco de peso, informa a diretora. “Ele tem o peso do personagem no fim do filme. Construímos uma prótese, que modelava não só o corpo, mas também o rosto. Era meio complicado, coloca e tira prótese, mas deu certo.” Mariana escreveu diálogos bem detalhados, que depois filmou tal qual. “As cenas improvisadas foram na academia para emagrecer e na escola de culinária. Conheço bem aquelas mulheres. São parentes do meu marido.”

Detalhe significativo do filme são os aplausos. Almeida é aplaudido na academia quando perde peso. Carmem é aplaudida quando come, no curso. “O aplauso na academia me parece ridículo. O outro é mais sincero”, avalia a diretora. E ela diz: “O problemas de Carmem não é o peso. Ela se perde para se reencontrar na cidade grande. Para mim, o filme aborda uma crise de identidade para celebrar o triunfo do amor.”

PARAÍSO

Direção: Mariana Chenillo. Gênero: Drama (México/2013, 105 minutos). Classificação: 12 anos. 

Tudo o que sabemos sobre:
CinemaParaisoMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.