Para Meirelles, cineasta brasileiro deve pensar grande

Os cineastas brasileiros podem e devem pensar grande e investir mais na carreira internacional de seus filmes. É o que pensa o diretor Fernando Meirelles, indicado ao Oscar por Cidade de Deus. Em entrevista à BBC Brasil, Meirelles disse também que quer contribuir para aumentar a presença do cinema brasileiro no exterior.Em Londres para uma temporada de três semanas, durante a qual vai trabalhar na montagem de seu novo filme, O Jardineiro Fiel, Meirelles disse que os cineastas brasileiros "precisam saber chegar" ao mercado internacional."Os diretores pensam muito em exibir seus filmes no Rio, em São Paulo, em Belo Horizonte. Mas há interesse por filmes brasileiros aqui fora. Pretendo contribuir um pouco para trazer mais filmes nacionais para cá", afirmou Meirelles.O cineasta participa do Festival de Cinema de Londres com Contra Todos, de Roberto Moreira, único filme brasileiro a participar do evento. O filme foi co-produzido pela O2, de Meirelles."O filme teve um orçamento baixíssimo, e a receptividade aqui tem sido boa", diz Meirelles. Para o diretor, Contra Todos é mais uma prova que dá para se fazer bom cinema no Brasil, mesmo com poucos recursos."A escolha do filme para o festival de Londres mostra a demanda que há pelo cinema brasileiro. Precisamos aproveitar isso", disse Meirelles.O diretor afirma sentir um carinho especial pela capital britânica. Em 2002, o mesmo Festival de Cinema de Londres exibiu, pela primeira vez, Cidade de Deus na Europa. Cidade de Deus: mais visto do que "A Vida é Bela"Segundo ele, Cidade de Deus foi um dos filmes não falados em inglês mais vistos em Londres, atrás apenas de O Tigre e o Dragão e A Fabulosa História de Amélie Poulain. "O filme foi mais assistido do que A Vida é Bela aqui", contou Fernando Meirelles. O diretor afirma estar aproveitando os contatos que fez por conta de Cidade de Deus para atuar como produtor.Sem, obviamente, deixar a carreira de diretor de lado. Meirelles acabou de filmar O Jardineiro Fiel, produção britânica baseada em um best seller de John Le Carré. O filme foi filmado em locais como Londres, Quênia e Sudão, e tem nomes de peso como Ralph Fiennes e Rachel Weisz no elenco. Está em fase de montagem e deve ficar pronto no início do ano que vem. O lançamento está programado para outubro de 2005.O Jardineiro Fiel - Meirelles confessou estar ansioso para mostrar aos produtores do filme a montagem, segundo ele peculiar, de O Jardineiro Fiel."Eles podem ficar chocados porque inverti a ordem de várias passagens do roteiro. Achei o roteiro um pouco linear demais, não estava muito feliz com a estrutura e resolvi mudar um pouco. Vamos ver se dá certo".Fernando elogiou bastante o profissionalismo dos atores de seu novo filme, mas confessou que a barreira do idioma (no caso, o inglês) foi um problema."Não para me comunicar, pois meu inglês é fluente, mas para mostrar as minhas emoções. Quando estávamos filmando na África, queria fazer uma cena em uma mangueira. Para mim, mangueira é mangueira, árvore associada à minha infância. Mas tinha que falar mango tree o tempo todo. Para mim, não é a mesma coisa."Por isso, ele diz que seu próximo filme será em português. Segundo Fernando Meirelles, "para voltar às origens".

Agencia Estado,

27 de outubro de 2004 | 17h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.