Para críticos, Madonna diretora é tão boa quanto Madonna atriz

Críticos de cinema receberam naquinta-feira o primeiro longa dirigido por Madonna com poucoselogios e disseram que sua carreira por trás das câmeras talvezseja tão bem sucedida quanto seu trabalho de atriz. "Filth & Wisdom" fez sua estréia mundial no Festival deCinema de Berlim na quarta-feira, e as primeiras críticasconcordaram que o filme, visto como fraco a mediano, foi salvopor sua exuberância. "Desigual, marcado por diálogos e atuações lamentáveis, ootimismo do filme e seus protagonistas simpáticos conspirampara suscitar sorrisos quando ele acaba", escreveu Ray Bennett,da publicação Hollywood Reporter. Jonathan Romney, da Screen International, afirmou que"Filth & Wisdom" não é tão ruim quanto alguns dos trabalhos deMadonna como atriz, como "Surpresa de Shanghai" e "DestinoInsólito", mas que "provavelmente será esquecido tãorapidamente quanto eles". James Christopher, do Times, foi um dos críticos que maisapreciou o filme, atribuindo a ele três estrelas de um máximode cinco. "O que salva o filme é sua exuberância, e, é claro, amúsica", disse ele. "Madonna tem potencial real como diretorade cinema." Na outra ponta da escala, Peter Bradshaw, do the Guardian,atribuiu uma estrela apenas ao filme de 81 minutos. "Madonna já foi péssima atriz em muitos filmes, e agora --como sempre, decidida a ascender --, ela se tornou uma péssimadiretora", escreveu. "Ela fez um filme tão inacreditavelmente ruim que o públicodo festival de Berlim ficou em estado de choque ontem." "Filth & Wisdom" acompanha três pessoas que dividem umapartamento em Londres e têm sonhos de fama e realização,enquanto fazem trabalhos desagradáveis para pagar suas contas. Madonna disse a jornalistas que a idéia principal do filmeé explorar a "dualidade" da vida, "o claro e o escuro", "ocerto e o errado", e que a imundície e sabedoria do título nãoestão tão distantes assim uma da outra. A cantora de 49 anos disse esta semana que pretende fazermais filmes e que não vai se preocupar com o que dizem oscríticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.