Arquivo/AE
Arquivo/AE

Pai de Lindsay Lohan vai à casa da filha acompanhado pela polícia

Michael Lohan estava preocupado com o bem estar de sua filha de 16 anos que estava na casa da irmã

22 de abril de 2010 | 22h54

Efe

 

LOS ANGELES- Michael Lohan, pai da atriz americana Lindsay Lohan, foi nesta quinta-feira, 22, à casa da filha, em Los Angeles, junto com policiais para verificar o bem-estar de Ali, sua filha caçula, que estava no apartamento da irmã mais velha, informa a edição digital da revista People.

 

Segundo a revista, os agentes da polícia deixaram a residência após inspecionar a casa e comprovar o estado de Ali.

 

"Fui ao departamento de polícia preocupado com o bem-estar de Ali", disse o pai da atriz ao site hollyscoop.com. "Queria comprovar como estava. Quero me assegurar de que ela está bem. Tem 16 anos e não é o melhor lugar onde pode estar. É uma menor", acrescentou.

 

Sobre o incidente, a porta-voz da polícia local, Nicole Nishida, disse: "Michael Lohan chamou a polícia de West Hollywood e estava preocupado com o bem-estar de sua filha adolescente, que estava no apartamento de Lindsay Lohan. Ela os deixou entrar e comprovou-se que não havia perigo algum para ela nem para Lindsay".

 

A visita não caiu nada bem a Lindsay Lohan, que pelo twitter deixou claro seu desgosto: "Não tenho outra opção senão publicar isso, pela segurança da minha irmã e a minha própria. Meu ex-pai acaba de entrar em meu apartamento como o advogado do diabo junto a oficiais da polícia".

 

"Nunca pagou a manutenção, vai se casar com uma escritora de tabloides e mal sabe soletrar seu nome, já que acabou com o cérebro devido ao abuso das drogas", postou a artista. "(Lindsay) precisa de ajuda", disse Michael. Segundo ele, sua preocupação é que Ali esteja saindo à noite junto com a irmã.

 

A atriz, por sua vez, escreveu em sua página no twitter: "graças a Deus pela minha mãe. Sem ela não saberia nem quem sou".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.