Padre Marcelo filma a vida de Paulo

As mais de 2,5 milhões de pessoas que foram aos cinemas ver Maria, Mãe do Filho de Deus podem se considerar responsáveis pela carreira cinematográfica de Padre Marcelo Rossi. O sacerdote, muito entusiasmado com o sucesso de bilheteria em sua estréia como ator, se prepara para nova investida. Um segundo longa-metragem bíblico chamado Irmãos de Fé, dirigido por Diler Trindade e Moacyr Góes, está previsto para estrear em setembro.O novo filme narrará a vida do apóstolo Paulo, uma história tão delicada que qualquer descuido pode fazê-la descambar para o anti-semitismo. Paulo de Tarso, antes de aceitar Jesus Cristo e se tornar um de seus seguidores, era judeu - e o religioso quer mostrar que ele perseguia os cristãos. Mas já afirmou que, ao contrário do dilúvio de polêmicas nas quais Mel Gibson se envolveu com seu A Paixão de Cristo, evitará qualquer tom sensacionalista com a nova produção. O papel principal deverá ser do ator Thiago Lacerda. O elenco terá ainda Othon Bastos como apóstolo Pedro e José Dummond como Tiago.Com o roteiro e alguns atores da nova saga ainda não definidos, Marcelo Rossi quer evitar que seu filme vire uma espécie de "Maria parte dois", conforme disse ao JT. "Em um primeiro momento queria contar a vida dos apóstolos de Cristo. Mas depois decidimos contar a vida de Paulo, um apóstolo da conversão. O que jamais este filme poderia ser é um Maria 2". A violência e a conversão são pontos que Padre Marcelo Rossi quer valorizar em sua produção. Ele pensa em abordar de alguma forma o seqüestro para mostrar que "o mundo está cheio de seqüestros relâmpagos, por exemplo, e penso em quem está por trás disso. O que será que podemos restaurar dessa pessoa?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.