Gary Hershorn/Reuters
Gary Hershorn/Reuters

Oscar lança iniciativas para apoiar cineastas mulheres

De acordo com o Sindicato dos Diretores da América, somente 16% dos 651 filmes lançados nos EUA em 2017 foram dirigidos por mulheres.

Redação, Reuters

04 Outubro 2018 | 20h40

Os organizadores do Oscar anunciaram nesta quinta-feira, 4, uma série de novas iniciativas com objetivo de encorajar cineastas mulheres.

Chamado Ação: Iniciativa de Mulheres da Academia, o programa irá incluir uma parceria de um ano para mulheres cineastas e executivas, um almoço que irá reunir mulheres de toda a indústria e um diretório com objetivo de melhorar as redes e oportunidades de contratação de mulheres.

O anúncio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas segue pressão de mulheres na indústria por vozes mais fortes, salários mais altos e mais empregos na frente e atrás das câmeras.

“Conforme nós continuamos advogando pela inclusão, estamos honrados em reunir membros da Academia e da comunidade cineasta para apoiar mulheres em todos os estágios de suas carreiras”, disse a chefe-executiva da Academia, Dawn Hudson, em comunicado.

O almoço Mulheres da Academia irá acontecer em Londres e Los Angeles neste mês. Uma bolsa de um ano será entregue a uma cineasta em ascensão nos Estados Unidos e no Reino Unido.

A Academia, cujos 8 mil membros votam na premiação anual do Oscar, fez esforços nos últimos dois anos para diversificar suas posições dominadas em maioria por homens brancos e mais velhos ao convidar centenas de mulheres e pessoas de cor para participarem.

Em 2016, a Academia prometeu dobrar seu número de mulheres e membros diversos até 2020.

De acordo com um relatório de junho do Sindicato dos Diretores da América, somente 16% dos 651 filmes lançados nos EUA em 2017 foram dirigidos por mulheres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.