REUTERS/Mario Anzuoni
REUTERS/Mario Anzuoni

Oscar 2021 deve ser adiado em dois meses e acontecer só em abril

Membros da Academia também estenderam prazo para receber candidaturas de filmes

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2020 | 08h00

O Oscar 2021, antes previsto para 28 de fevereiro do ano que vem deve ser adiado em até oito semanas, de acordo com o The Hollywood Reporter. 

Membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood realizaram uma reunião de videoconferência e uma nova data foi discutida: no fim de abril. O prazo de elegibilidade dos filmes também foi estendido.

Como era de costume, apenas os filmes lançados até dezembro de 2020 poderiam concorrer, mas como a pandemia prejudicou muitas produções, o prazo deve se estender.

Filmes lançados digitalmente que planejam lançamento posterior nos cinemas também podem concorrer.

Embora altamente incomuns, esses movimentos da Academia não são inéditos. O Oscar já foi adiado três vezes antes - devido às inundações de Los Angeles em 1938; após o assassinato do Martin Luther King Jr. em 1968; e após a tentativa de assassinato do presidente Ronald Reagan, em 1981.

Em março, a janela de elegibilidade ao Oscar foi estendida para além do período tradicional de 12 meses. A cerimônia de 1934 foi precedida por uma janela de elegibilidade de 17 meses, de 1º de agosto de 1932 a 31 de dezembro de 1933, para que a partir de então o período de elegibilidade pudesse ser o ano civil anterior a cada cerimônia, de 1º de janeiro a 10 de dezembro 1931.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.