Os novos talentos e suas primeiras produções

O alemão Sam Garbarski mostra o seu segundo filme, Irina Palm, que estreou no Festival de Berlim

07 Outubro 2018 | 17h48

Se você quer descobrir novos talentos - e não tem medo de acabar se deparando com um "novo fracasso" -, procure os filmes programados na seção Competição. Enquanto os títulos da Panorama reúnem produções de nomes conhecidos, os filmes que concorrem a prêmios são, em sua maioria, obras de diretores que não têm currículo extenso.   Especial da 31.ª Mostra   O alemão Sam Garbarski mostra o seu segundo filme, Irina Palm, que estreou no Festival de Berlim. (O primeiro dele, O Tango de Rashevski, estava em cartaz aqui até há poucas semanas.) É sobre uma dona de casa - interpretada por Marianne Faithfull - que descobre um novo talento ao aceitar um emprego de "hostess" em um sex shop.   Outro que apresenta sua segunda produção é o argentino Ariel Rotter, de El Otro. Um pouco como Profissão: Repórter, de Michelangelo Antonioni, ele é a história de um homem cansado da própria vida que assume a identidade de outro que morreu. Cheia de silêncios de muito significado, a interpretação de Julio Chávez foi premiada em Berlim.   É também da Argentina que vem XXY, filme de estréia de Lucía Puenzo, filha do diretor Luis Puenzo (de A História Oficial). Premiado como o melhor da Semana da Crítica de Cannes, o filme tem como protagonista um garoto hermafrodita que vive afastado, em uma casa nas dunas, com os pais - que se recusam a submetê-lo a uma cirurgia. A atriz Valeria Bruni Tedeschi, conhecida pelos filmes com o francês François Ozon (como Amor em Cinco Tempos), mostra Atrizes, seu segundo longa, que tem duas mulheres que estudaram interpretação juntas, mas que tomaram rumos diferentes.   E o ator fetiche do malaio Tsai Ming Liang, o taiwanês Lee Kang-Sheng, também apresenta seu segundo filme, Help Me Eros, em que interpreta um homem apaixonado por uma atendente de uma central de ajuda a suicidas.   Quase famosos     Milcho Manchevski, nascido na Macedônia, é o diretor de Antes da Chuva, Leão de Ouro em 1994. Agora apresenta Sombras. Confira outros diretores de quem você já ouviu o nome, mas pode não se lembrar de quem sejam, e os filmes que eles enviaram este ano.   Goran Paskaljevic (Os Otimistas) - o cineasta sérvio assinou Barril de Pólvora e Tempos de Milagres , exibidos em outros anos na Mostra.   Denys Arcand (A Era da Inocência) - representando o Canadá, ele venceu o Oscar de filme estrangeiro por As Invasões Bárbaras.   Julio Medem (Caótica Ana) - o espanhol é autor de obras introspectivas, como Lúcia e o Sexo e Os Amantes do Círculo Polar.   Gregg Araki (Smiley Face) - conhecido pelos filmes perturbadores, o americano dirigiu Splendor e Mistérios da Carne.   Zhang Yimou (A Maldição da Flor Dourada) - Herói e A Casa das Adagas Voadoras são os filmes mais conhecidos do diretor chinês.   Zhang Yang (Indo para Casa) - também nascido na China, ele fez sucesso no circuito alternativo com Banhos e Abandono do Sucesso.   Paul Auster (Kimera - Estranha Sedução) - além de escritor, o nova-iorquino tem no currículo o independente Cortina de Fumaça.   Takashi Miike (Sukiyaki Western Django) - este japonês só os fãs de terror conhecem. Lá fora ele é cultuado até por Quentin Tarantino, que fez participação especial neste western.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.