Origami que se dobra sozinho abre caminho para 'matéria programável'

Princípio pode ser usado em robôs capazes de mudar de forma a pedido do usuário

estadao.com.br

28 de junho de 2010 | 16h36

Sequência com a dobradura da folha programável na forma de barco. Divulgação/Harvard

 

Pesquisadores da Universidade Harvard criaram uma folha delgada composta de seções triangulares interligadas que pode assumir automaticamente a forma de um avião ou barco de dobradura. Segundo os autores do trabalho, a tecnologia poderá ser usada, por exemplo, na criação de materiais programáveis, capazes de assumir a forma da ferramenta necessária no momento, de tripés a chaves inglesas.

 

Cientistas criam peixe artificial capaz de controlar cardumes

 

A invenção é descrita na edição online da revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). "O processo começa com a criação de um algoritmo para a dobradura", diz, em nota, um dos autores do trabalho, Robert Wood, da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas de Harvard. "Como a sequência  de instruções num livro de origami, determinamos, com base nas formas finais desejadas, onde vincar a folha".

 

Essa folha é formada por polígonos rígidos e juntas elásticas, e incrustada com interruptores motorizados e equipamento eletrônico flexível. O material usado na criação do avião ou barco contém vinte e cinco motores, divididos em cinco grupos. A forma desejada é produzida ativando-se os grupos adequados na sequência correta.

 

"Folhas inteligentes são robôs de origami que farão qualquer forma requerida pelo usuário", disse outra autora do trabalho, Daniela Rus, do MIT.

Tudo o que sabemos sobre:
robômatéria programável

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.