Oliver Stone compara atentados à Revolução Francesa

Oliver Stone virou alvo de novas críticas nos Estados Unidos ao dizer que os atentados terroristas de setembro foram uma reação "à mediocridade dos filmes de Hollywood produzidospor grandes corporações" e ao compará-los à Revolução Francesa. O polêmico diretor de Assassinos por Natureza participou de um painel de discussões no New YorkFilm Festival e gerou bate-boca com seus comentários. "As grandes empresas controlam a cultura, controlam as idéias",disse ele. "O ataque ao World Trade Center foi para dizer ´dane-se a sua ordem!´." Por suas declarações, Stone foi chamado de "idiota moral" por outro participante do encontro, Christopher Hitchens.Um dos mais bem-sucedidos estilistas da Alemanha também nãoquis esconder sua opinião sobre os atentados terroristas dosEstados Unidos. Wolfgang Joop, da marca Joop!, havia dito hápoucos dias que não achou ruim ver a queda das torres gêmeas deNova York. Em seguida, confirmou, em uma segunda entrevista, sua opinião polêmica. "O dia 11 de setembro deu início a umprocesso de aprendizado", disse ele ao jornal alemão Bild. "Por isso é que as torres gêmeas, que eram um símbolo daarrogância capitalista, caíram."

Agencia Estado,

16 de outubro de 2001 | 12h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.