Reprodução
Reprodução

Obra-prima dirigida por Nicholas Ray é o melhor de caixa de DVDs ‘noir’

Além de seis clássicos, box traz um documentário que explica a mítica do noir e conta a evolução do gênero

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2016 | 16h00

De longe a melhor coleção lançada no Brasil dedicada ao gênero, Filme Noir, da Versátil Home Vídeo, chega ao sexto volume com seis títulos, começando com No Silêncio da Noite, dirigido por Nicholas Ray, o melhor do digistack com três DVDs. Além dos seis clássicos, a caixa traz um documentário que explica a mítica do noir e conta a evolução do gênero.

No Silêncio da Noite (In a Lonely Place, 1950) é o melhor de todos por diversas razões. A principal, claro, é que Ray resume num só filme a cartilha do noir sem ceder um milímetro à indústria de Hollywood que consagrou o gênero. Seu filme é moralmente ambíguo, o protagonista masculino é um tipo desencantado seduzido por sua vizinha, uma loira de passado misterioso cuja língua é afiada como navalha.

Roteirista mordaz, briguento e desafiador, Dix Steele (Humphrey Bogart) leva para casa a funcionária de um restaurante, que aparece morta horas depois. Sua vizinha (Gloria Grahame) testemunha a seu favor e o inocenta. Acabam se apaixonando, mas a suspeita sobre Steele prevalece sobre a paixão.

No livro de Dorothy B. Hughes que deu origem ao filme, o roteirista mata não só a garota como outras que cruzam o seu caminho. É, enfim, um psicopata. No cinema, Nicholas Ray mudou o rumo do romance e o roteirista surge não como um serial killer, mas um homem depressivo, solitário, que tem muito em comum com Bogart, igualmente dependente de álcool na vida real. E, também, com Ray, um ex-comunista que detestava a máquina de Hollywood.

Se Bogart domina o filme, em outros clássicos a presença de Lizabeth Scott como ‘femme fatale’ justifica a aura de O Caminho da Tentação (Pitfall, 1948) e Lágrimas Tardias (Too Late for Tears, 1949) como filmes protofeministas em que se subverte o cânone chauvinista, transformando o gênero. Nunca houve diva mais sórdida que Lizabeth.

FILME NOIR - VOL 6

‘No Silêncio da Noite’, O Caminho da Tentação’, ‘Até a Vista Querida’, ‘Lágrimas Tardias’, ‘O Invencível’ e ‘Conspiração’. Versátil, R$ 70

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.