O verão chega aos cinemas com "Surf Adventures"

No começo do filme, o garotão dizque surfista não envelhece; "aqui é a Terra do Nunca, você podeter 70 anos e vai ter sempre 10". Esse é o estado de espírito,e a simpatia, de Surf Adventures, de Arthur Fontes, queestréia amanhã como protótipo de filme de verão. O projetotem origem na paixão do diretor e dois dos produtores, RobertoMoura e Bruno Wainer, pelo esporte. E, claro, é filhote de um"clássico" do gênero, Endless Summer.O papo é sempre o mesmo: culto à natureza e a busca pelaonda perfeita, esse graal de qualquer surfista que se preze. Embusca dela, percorrem as praias brasileiras até Fernando deNoronha, vão à Indonésia, África do Sul, Havaí e Califórnia. Nãochega a ser a mais desagradável das vidas. Você vai ouvir a todominuto que, em cada uma dessas praias, bate a tal da ondaperfeita. Pode parecer incoerência. Ou excesso de otimismo. Éque, para o comum mortal, uma onda é uma onda, umas maiores,outras menores. Crassa ignorância. O filme nos ensina que háondas de vários tipos, quebram à esquerda ou à direita, formamtubos, etc. Assim, a perfeição não é una, mas múltipla, umproblema filosófico interessante. E essa perfeição tem seusavatares em Mavericks, na Califórnia ou Pipeline, no Havaí.As paisagens são paradisíacas e a turma é simpática.Como em seus inspiradores, a série de TV de mesmo nome e os doisThe Endless Summers de Bruce Brown (o primeiro, de 1966, osegundo, de 1994), também na versão nacional as melhores cenassão as dos surfistas descendo as ondas. Há elegância e belezanesse balé aquático. Criatividade física. E algumas cenas sãoimpressionantes, como as que mostram os garotos enfrentando asondas gigantes de Mavericks na costa da Califórnia.A informação é basicamente visual, reforçando oestereótipo segundo o qual o domínio da linguagem não seria oaspecto mais forte dos praticantes. E nesse aspecto, de ênfasena beleza visual, o filme funciona muito bem, com tomadasinteressantes da prática do esporte.Enfim, há o mito do surfe e deve haver uma realidade dosurfe. Surf Adventures dedica-se ao cultivo do mito econtenta-se com ele. Como se seu diretor e seus produtoresamassem tanto a atividade que não quisessem revelar aoespectador o seu lado menos charmoso. É válido, como se diziaantigamente. Mas também um pouco frustrante.Surf Adventures - O Filme Documentário. Dir. ArthurFontes. Br/2001. Dur. 90 min.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.