Spyglass Entertainment
Spyglass Entertainment

'O Sexto Sentido', 'A Vila' e outros filmes de Shyamalan com reviravoltas

Diretor indiano retorna às telonas com 'Vidro', sequência para 'Corpo Fechado' e 'Fragmentado'

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2019 | 07h00

É possível reconher o trabalho de certos cineastas por traços característicos da sua obra, principalmente quando eles também atuam como roteiristas, seja no enredo ou na estética. Nos filmes de Woody Allen, por exemplo, há a neurose sempre presente. Nos de Wes Anderson, a simetria sempre perfeita. Mas nos filmes do cineasta e roteirista indiano M. Night Shyamalan, o principal traço talvez seja as reviravoltas surpreendentes ao final. 

O diretor está de volta esta semana às telonas com o filme Vidro, uma sequência para dois de seus trabalhos anteriores, Corpo Fechado (2000) e Fragmentado (2016). O novo longa, que reúne James McAvoy, Bruce Willis e Samuel L. Jackson, estreia oficialmente nesta quinta-feira, 17.

Ambos os filmes de origem possuem reviravoltas marcantes, assim como outros trabalhos do cineasta, como O Sexto Sentido (1999) e A Vila (2004). A seguir, relembre algumas dessas surpresas. Mas tenha cuidado, afinal, o texto contém spoilers

O Sexto Sentido (1999)

Estrelado por Bruce Willis e por um Haley Joel Osment ainda criança, o filme chegou a concorrer a seis prêmios do Oscar. Na trama, o psicólogo infantil Malcolm Crowe, vivido por Willis, só percebe ao final, e junto com o público, que esteve morto o tempo inteiro, mesmo com o garoto Cole, papel de Osment, dizendo em vários momentos uma frase que se tornou marcante: "Eu vejo gente morta, o tempo todo."

Corpo Fechado (2000)

Se, no filme, o personagem David Dunn, também vivido por Bruce Willis, se torna um super-herói poderoso, é necessário que alguém se torne, também, um super-vilão. No longa, o antagonista é Samuel L. Jackson, no papel do amigo de Dunn, Elijah Price, que revela a grande reviravolta: "Nos quadrinhos, sabe como você pode dizer quem será o arquinimigo? Ele é o exato oposto do herói, e muitas vezes eles são amigos, como eu e você."

Sinais (2002)

Clássico do início dos anos 2000, o thriller Sinais trouxe uma história de invasão alienígena que acaba de uma forma totalmente imprevista. Os mesmos extraterrestres que conseguiram viajar até a Terra são mortalmente alérgicos à substância mais comum do nosso planeta, a água.

 A Vila (2004)

No filme, o público passa o tempo inteiro imaginando que o grande elenco, composto por Bryce Dallas Howard, Joaquin Phoenix, Adrien Brody, William Hurt e Sigourney Weaver, está no século XIX. Mas não, eles estavam nos dias modernos. Desde o início. 

Fim dos Tempos (2008)

Estrelado por Mark Wahlberg, o filme apresentava uma misteriosa praga que fazia as pessoas infectadas cometerem suicídio. Ao final, porém, se descobre que a "praga" não é uma doença, e sim a natureza tentando se livrar de sua própria praga, os seres humanos. 

A Visita (2015)

Os jovens Becca (Olivia DeJonge) e Tyler (Ed Oxenbould) não poderiam imaginar que os seus avós, a quem haviam acabado de conhecer, na verdade eram dois loucos, fugidos do hospício, que mataram os verdadeiros parentes deles para tomar seus lugares. 

Fragmentado (2016)

A grande surpresa de Fragmentado é que o personagem Kevin Wendell Crumb - papel de James McAvoy, um homem com transtorno mental e 23 personalidades diferentes, as quais ele consegue alternar quimicamente em seu organismo com a força do pensamento - desenvolve uma 24ª personalidade, A Besta, que possui super-poderes e faz parte do mesmo universo ficcional de Corpo Fechado. No novo filme, Vidro, o personagem "super-homem" David Dunn, vivido por Bruce Willis, sai à caça de Crumb. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.