O que disseram os principais vencedores logo após receber o Oscar

Cate Blanchett, Matthew McConaughey, Lupita Nyong'o e outros falam de seus prêmios

Ubiratan Brasil , Los Angeles - O Estado de S. Paulo

03 de março de 2014 | 05h37

Ao deixar o palco após receber sua estatueta, um vencedor do Oscar vai para uma sala onde conversa com jornalistas e elabora algumas das ideias que citou em seu discuros. Leia a seguir o que disseram alguns dos principais ganhadores:

Cate Blanchett, melhor atriz por Blue Jasmine:

"Woody Allen escreveu um roteiro maravilhoso, com uma história fragmentada, montada aos poucos e que me permitiu criar um personagem sensacional, envolvente."

Matthew McConaughey, melhor ator por Clube de Compras Dallas:

"No final da jornada desse filme, Camila (Alves, sua mulher) ia comigo a todos os lugares. Ninguém queria fazer essa história por vários anos. Agora ganhei um prêmio por essa persistência. Quero que toda essa experiência vá para o DVD (...) Fiquei dois ou três anos sem fazer nada, comecei então Killer Joe, abrindo um processo de experiências. Não queria fazer escolhas, mas testar experiências."

Lupita Nyong'o, ganhadora da estatueta de melhor atriz coadjuvante por 12 Anos de Escravidão:

"Não tenho que ser outra pessoa agora. Sou quem devo ser, é o certo. Você tem de tornar possível o impossível. Sei que meu país está ao meu lado, me desejando sorte, milhares de pessoas me desejaram sorte. O fato de eu ter ganhado enquanto tanta gente não consegue realizar seus desejos é uma bênção. (...) Vou comemorar no jantar da Academia. Essa é minha primeira vez em Los Angeles, me sinto na terra de Willi Wonka."

Brad Pitt, produtor de 12 Anos de Escravidão, eleito o melhor filme:

"Amo este filme, é uma história de amor de um homem que quer voltar para casa. É importante entender a história, não para procurar culpas, mas para entender quem somos nós, e, mais importante, o que seremos no futuro. Sinto que esse filme fica no pensamento das pessoas, quando deixam o cinema."

Spike Jonze, vencedor do prêmio de melhor roteiro original por Ela:

"Sinto que o filme tem diferentes finais, passei anos escrevendo. Não acho que faria um roteiro desses quando jovem, não estava pronto para dizer o que queria dizer. Esse é um capítulo especial da minha vida, não pensei num futuro abstrato, mas em algum tempo próximo do que vivemos hoje. Amei o que Scarlett Johansson fez. Ela deu um verdadeiro significado ao filme."

Paolo Sorrentino, ganhador da estatueta de melhor filme estrangeiro por A Grande Beleza:

"Todos são campeões e me ensinaram a como fazer um grande espetáculo. Por isso incluí o jogador (Maradona no discurso). Roma é um exemplo perfeito dessa convivência - é lá, por exemplo, que fica o Vaticano. Por isso usei a música para mostrar essa mistura."

John Ridley, eleito o melhor roteiro original por 12 Anos de Escravidão:

"Salomon foi homem extraordinário, suas palavras e sua vida ainda são inspiradoras. Não tratei de um assunto do passado: há mais pessoas que vivem em escravidão hoje no mundo que anos atrás. Esse é um assunto que não se transformar em história."

Tudo o que sabemos sobre:
Prêmio Oscar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.