O "outro" Robert Wise

Noviça Rebelde? West Side Story? Estes talvez sejam os filmes pelos quais Robert Wise será mais lembrado pela maioria das pessoas, mas para o público aficionado por ficção científica e terror, Wise será sempre o diretor de Desafio do Além, O Enigma de Andrômeda, Jornada nas Estrelas - O filme e, é claro, O Dia em que a Terra Parou. Nesse círculo, citá-lo por Noviça Rebelde soa quase tão absurdo quanto dizer que Stephen Spielberg deve ser lembrado por A Cor Púrpura e não por Caçadores da Arca Perdida.De todos os filmes pouco lembrados de Wise, o mais injustiçado certamente é Desafio do Além ("The Haunting", 1963). Fotografado em preto-e-branco, o filme é baseado num romance clássico da literatura americana, The Haunting of Hill House ("A Assombração da Casa da Colina"), da escritora Shirley Jackson. Com poucos efeitos e recursos, Wise conta a história de um grupo de investigadores paranormais que desafia uma casa mal-assombrada valendo-se principalmente de atmosfera e insinuação. A refilmagem sobrecarregada de efeitos especiais de 1999, dirigida por Jan de Bont, não chega aos pés do original.Depois dos musicais, talvez o filme mais lembrado de Wise seja O Dia em que a Terra Parou (1951), fábula de ficção científica sobre um alienígena, Klaatu, que vem à Terra avisar a humanidade para se comportar ou arcar com as conseqüências. A enigmática ordem dada pelo alienígena a seu robô, Klaatu barada nikto, já foi citada ou parodiada em diversos filmes desde então, incluindo os da série Uma Noite Alucinante, de Sam Raimi. O filme de Wise não chega a recriar totalmente o final surpresa do conto em que é baseado, Adeus ao Mestre, do escritor Harry Bates, mas já é suficientemente chocante.O Enigma de Andrômeda (1971), adaptado de um livro de Michael Crichton, é uma ficção científica tensa e cerebral, claramente influenciada pelo 2001 (1968) de Stanley Kubrick e um dos melhores filmes do gênero do período entre 2001 e Guerra nas Estrelas (1977). Uma das cenas mais marcantes do filme - a morte de um macaco por exposição ao misterioso vírus Andrômeda - foi feita sufocando o animal com gás carbônico: o desespero do macaco registrado pela câmera, portanto, genuíno. Ao final da cena, o animal foi revivido com uma máscara de oxigênio.Jornada nas Estrelas - o Filme (1979) entrou para a história como a primeira adaptação para o cinema de um seriado de TV e por relançar Jornada como um produto vivo no mundo audiovisual, depois de quase uma década. Infelizmente, a versão do filme que chegou aos cinemas em 1979 sofreu com uma pós-produção apressada, e Wise trabalhou para restaurar sua visão original no DVD com a versão do diretor, que se mostrou, de fato, muito superior à fita original. Mesmo assim, o Jornada de Wise era um filme de ficção científica mais ligado ao 2001 de Kubrick do que ao mais recente Guerra nas Estrelas, e até hoje é considerado - injustamente - uma obra menor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.