Divulgação
Divulgação

O 'Oscar' do cinema brasileiro será entregue nesta terça

O Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro aponta aos melhores do cinema em 25 categorias em festa no Rio

Roberta Pennafort, de O Estado de S. Paulo,

13 de abril de 2009 | 13h35

Os filmes, atores e diretores preferidos da Academia Brasileira de Cinema serão conhecidos hoje à noite, na cerimônia de premiação do Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro. O prêmio chega a sua sétima edição e se consolida como um dos principais do País, sendo até chamado por alguns de 'Oscar' do cinema brasileiro. São 25 categorias no total, nas quais foram inseridos longas e curtas-metragens de ficção, documentário e animação lançados comercialmente no ano passado.

 

Dois filmes que já amealharam outros troféus lideram o número de indicações (14 cada um): Estômago, de Marcos Jorge, e Meu Nome Não é Johnny, de Mauro Lima. Os vencedores vão receber o Troféu Grande Otelo, na cerimônia realizada no Vivo Rio (Av. Infante Dom Henrique, nº 85, Parque do Flamengo, Rio).

 

Também concorrem ao prêmio de melhor longa de ficção Ensaio Sobre a Cegueira, de Fernando Meirelles, O Banheiro do Papa, dos uruguaios César Charlone e Enrique Fernández, e Linha de Passe, de Walter Salles e Daniela Thomas. Ao de melhor ator, disputam diferentes gerações: João Miguel (Estômago), Selton Mello (Meu Nome Não é Johnny), Ary Fontoura (A Guerra dos Rocha), César Trancoso (O Banheiro do Papa), Stepan Nercessian (Chega de Saudade) e Wagner Moura (Romance).

 

Na categoria melhor atriz, estão Cássia Kiss (Chega de Saudade), Cláudia Abreu (Os Desafinados), Darlene Glória (Feliz Natal), Leandra Leal (Nome Próprio) e Sandra Corveloni (Linha de Passe). E os diretores: Walter Salles e Daniela Thomas, Fernando Meirelles, Laís Bodanzky (Chega de Saudade), Marcos Jorge e Mauro Lima.

 

Com patrocínio da Vivo, o prêmio também o melhor filme feito para telefone celular. No total, mais de cem títulos, incluindo infantis e produções estrangeiras, participaram da seleção realizada pelos cerca de 300 membros da Academia, iniciada em fevereiro. O público inclusive participou da premiação votando durante um mês pela internet e pelo celular, em duas categorias apenas - melhor longa de ficção nacional e estrangeiro.

 

Nelson Pereira dos Santos, "nosso maior cineasta e um dos maiores do mundo", nas palavras do presidente da Academia, Roberto Farias, será homenageado na cerimônia, no Vivo Rio, que contará com transmissão pelo Canal Brasil. Ele receberá um prêmio especial pela preservação de seus filmes. A Academia foi criada em 2002 para promover o cinema nacional.

 

 

Confira todos os indicados:

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO

O Banheiro do Papa

de César Charlone e Enrique Fernández. Produção: Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck e Fernando Meirelles por O2 Filmes, Elena Roux por Laroux Cine, Serge Catoire por Chaya Films

Ensaio Sobre a Cegueira

de Fernando Meirelles. Produção: Niv Fichman por Rhombus Media, Andrea Barata Ribeiro por O2 Filmes, Sonoko Sakai por BeeVine Production

Estômago

de Marcos Jorge. Produção: Cláudia da Natividade por Zencrane Filmes, Fabrizio Donvito, Marco Cohen e Gabriele Muccino por Indiana Production Company

Linha de Passe

de Walter Salles e Daniela Thomas. Produção: Mauricio Andrade Ramos por Videofilmes e Rebecca Yeldham

Meu Nome Não É Johnny

de Mauro Lima. Produção: Mariza Leão por Atitude Produções

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO

Café dos Maestros

de Miguel Kohan. Produção: Walter Salles por Videofilmes e Gustavo Santaolalla por Lita Stantic

Condor

de Roberto Mader. Produção: Roberto Mader por Taba Filmes e Focus Filmes.

Juízo

de Maria Augusta Ramos. Produção: Diler Trindade por Diler & Associados e Nofoco Filmes

O Mistério do Samba

de Carolina Jabor e Lula Buarque de Hollanda. Produção: Leonardo Netto, Lula Buarque de Hollanda e Marisa Monte por Conspiração Filmes

Panair do Brasil

de Marco Altberg. Produção: Marco Altberg e Maiza Luiza Figueira de Mello por Indiana Produções Cinematográficas Ltda.

O Tempo e o Lugar

de Eduardo Escorel. Produção: Eduardo Escorel por Cinefilmes

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO - MENÇÃO HONROSA

O Garoto Cósmico

de Alê Abreu. Produção: Lia Nunes por Estúdio Elétrico.

 

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL

O Garoto Cósmico

de Alê Abreu. Produção: Lia Nunes por Estúdio Elétrico.

O Guerreiro Didi e a Ninja Lili

de Marcus Figueiredo. Produção: Diler Trindade por Diler & Associados, Renato Aragão Produções, Miravista e Globo Filmes.

Pequenas Histórias

de Helvécio Ratton. Produção: Simone Magalhães Matos por Quimera Filmes.

MELHOR DIREÇÃO

Linha de Passe

Daniela Thomas e Walter Salles

Ensaio Sobre a Cegueira

Fernando Meirelles

Chega de Saudade

Lais Bodanzky

Estômago

Marcos Jorge

Meu Nome Não É Johnny

Mauro Lima

 

MELHOR ATRIZ

Chega de Saudade

Cássia Kiss

Os Desafinados

Cláudia Abreu

Feliz Natal

Darlene Glória

Nome Próprio

Leandra Leal

Linha de Passe

Sandra Corveloni

 

MELHOR ATOR

A Guerra dos Rocha

Ary Fontoura

O Banheiro do Papa

César Trancoso

Estômago

João Miguel

Meu Nome Não É Johnny

Selton Mello

Chega de Saudade

Stepan Nercessian

Romance

Wagner Moura

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Ensaio Sobre a Cegueira

Alice Braga

Romance

Andréa Beltrão

Chega de Saudade

Clarisse Abujamra

Meu Nome Não É Johnny

Julia Lemmertz

Deserto Feliz

Zezé Motta

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Meu Nome Não É Johnny

Ângelo Paes Leme

Estômago

Babu Santana Como Bujiú

Ensaio Sobre a Cegueira

Gael García Bernal

Feliz Natal

Lúcio Mauro

Estômago

Paulo Miklos

 

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

O Banheiro do Papa

César Charlone

Ensaio Sobre a Cegueira

César Charlone

Linha de Passe

Mauro Pinheiro Jr.

Estômago

Toca Seabra

Meu Nome Não É Johnny

Uli Burtin

Chega de Saudade

Walter Carvalho

 

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

Encarnação do Demônio

Cássio Amarante

Meu Nome Não É Johnny

Cláudio Amaral Peixoto

Última Parada 174

Cláudio Amaral Peixoto

Estômago

Jussara Perussolo

Chega de Saudade

Marcos Pedroso

Ensaio Sobre a Cegueira

Tulé Peake

 

MELHOR FIGURINO

Chega de Saudade

André Simonetti

Última Parada 174

Bia Salgado

Romance

Cao Albuquerque

Estômago

Marisol Grossi

Meu Nome Não É Johnny

Reka Koves

Ensaio Sobre a Cegueira

Renée April

 

MELHOR MAQUIAGEM

Romance

Anna Van Steen

Linha de Passe

Gabi Moraes

Meu Nome Não É Johnny

Helena D`araújo e Marilú Mattos

Estômago

Marcelino de Miranda

Ensaio Sobre a Cegueira

Micheline Trépanier

 

MELHOR EFEITOS VISUAIS

Ensaio Sobre a Cegueira

André Waller, Renato Tilhe, Ricardo Gorodetcki e Tamis Lustre

Encarnação do Demônio

Kapel Furman

Meu Nome Não É Johnny

Marcelo Mm

Última Parada 174

Marcelo Siqueira

Estômago

Renato Cavalcanti e Tatiana Machnicki

 

MELHOR TRILHA SONORA

Chega de Saudade

Bid

Café dos Maestros

Gustavo Santaolalla

O Mistério do Samba

Marisa Monte

Orquestra dos Meninos

Paulo Sérgio Santos

Os Desafinados

Wagner Tiso

 

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

5 Frações de Uma Quase História

Célio Balona, Lucas Miranda e Victor Mazarelo

Meu Nome Não É Johnny

Fabio Mondego, Fael Mondego, Marco Tommaso e Mauro Lima

Estômago

Giovanni Venosta

Linha de Passe

Gustavo Santaolalla

Ensaio Sobre a Cegueira

Marco Antônio Guimarães e Uakti

 

MELHOR SOM

Ensaio Sobre a Cegueira

Alessandro Laroca, Armando Torres Jr, David Mccallum,

Guilherme Ayrosa, Lou Solakofski

Chega de Saudade

Alessandro Laroca, Armando Torres Jr.,  Geraldo Ribeiro e João Godoy

Meu Nome Não É Johnny

Armando Torres Jr, François Wolf e George Saldanha

Feliz Natal

Beto Ferraz, George Saldanha e Paulo Gama

Última Parada 174

Bruno Tarriere, Gillaume Sciama e Miriam Biderman

Estômago

Francesco Grassi, Jean-Christophe Casalini

E Maricetta Lombardo

 

MELHOR MONTAGEM DE FICÇÃO

Ensaio Sobre a Cegueira - Daniel Rezende

Linha de Passe - Gustavo Giani e Lívia Serpa

Corpo - Idê Lacreta

Estômago  - Luca Alverdi

Meu Nome Não É Johnny - Marcelo Moraes

Chega de Saudade - Paulo Sacramento

 

MELHOR MONTAGEM DE DOCUMENTÁRIO

Café dos Maestros - Alejandra Almirón e Gonzalo Santiso

Andarilho  - Cao Guimarães

Condor - Célia Freitas

O Mistério do Samba - Natara Ney

Romance do Vaqueiro Voador - Ricardo Miranda

 

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Última Parada 174 - Bráulio Mantovani

O Banheiro do Papa - César Charlone e Enrique Fernández

Estômago - Cláudia da Natividade, Fabrízio Donvito,  Lusa Silvestre e Marcos Jorge

Linha de Passe - Daniela Thomas e George Moura

Chega de Saudade - Luiz Bolognese

 

 

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Nossa Vida Não Cabe Num Opala

Baseado em texto original de Mário Bortolotto

Di Moretti

Ensaio Sobre a Cegueira

Adaptado do livro homônimo de José Saramago

Don Mckellar

Nome Próprio

Livre adaptação dos livros "Máquina de Pinball" e "Vida de Gato"

de Clarah Averbuck, e de textos publicados em seu blog pessoal

Elena Soarez, Melanie Dimantas e Murilo Salles

Onde Andará Dulce Veiga?

Adaptado do livro homônimo de Caio Fernando Abreu

Guilherme de Almeida Prado

Meu Nome Não É Johnny

Adaptado do livro homônimo de Guilherme Fiuza

Mariza Leão e Mauro Lima

 

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRAGEIRO

4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (4 Luni, 3 Saptamani Si 2 Zile, ficção, Romênia)

De Cristian Mungiu. Distribuição: Lumière.

Desejo e Reparação (Atonement, ficção, Reino Unido / França)

De Joe Wright. Distribuição: Universal Pictures.

O Escafandro e a Borboleta (The Diving Bell and the Butterfly, ficção, França)

De Julian Schnabel. Distribuição: Europa Filmes.

Onde Os Fracos Não Têm Vez (No Country for Old Men, ficção, EUA)

De Ethan Coen e Joel Coen. Distribuição: Paramount Vantage.

Vicky Cristina Barcelona (Vicky Cristina Barcelona, ficção, Espanha / In

De Woody Allen. Distribuição: Imagem Filmes.

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO

Café com Leite - de  Daniel Ribeiro

Os Filmes Que Não Fiz  - de Gilberto Scarpa

Muro - de Tião

Os Sapatos de Aristeu - de Luiz René Guerra

Trópico das Cabras - de Fernando Coimbra

 

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO

Dreznica -  de Anna Azevedo

O Homem da Árvore - de Paula Mercedes

Ismar - de Gustavo Beck

Ocidente - de Leonardo Sette

Rapsódia do Absurdo  - de Claudia Nunes

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

Animadores - de Allan Sieber

Dossiê Rê Bordosa - de César Cabral

Moradores do 304 - de Leonardo Cata Preta

Passo - de Alê Abreu

Terra - de Sávio Leite

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.