"O Grito 2" estréia em grande circuito nesta sexta-feira 13

Fãs de fantasias de terror,especialmente os jovens, têm endereço certo nesta sexta-feira. Bastaprocurar, no roteiro, as numerosas salas (no Brasil inteiro,serão 190) que exibirão "O Grito 2". O filme que o japonês Takashi Shimizu realizou emHollywood, com produção de Sam ?Homem-Aranha? Raimi, é daquelesfilmes que têm platéia cativa. Mas se prepare para levar bonssustos. A história prossegue com a maldição do filme anterior. Quando uma pessoa morre sob o impacto de uma raiva muitoforte, seu espírito permanece no mundo dos vivos. É o que ocorrecom o espírito daquela mulher que foi morta com o filho pelomarido, na casa que ficou abandonada em Tóquio. Violada por estudantes de uma escola internacional nacapital japonesa, a maldição atinge duas cidades americanas,onde diferentes personagens parecem enredadas nos fios de cabeloda mulher assassinada, que irrompem no filme já desde oscréditos. Um filme como "O Grito 2" não se destina a platéiassensíveis, mas talvez valha a pena dedicar alguma atenção a essarepresentação do horror do mundo, na qual a casa podre virametáfora da Terra no conturbado início do século 21. Histórias de fantasmas fazem parte do imaginário dacultura japonesa, mas nunca, como agora, os fantasmas foram tãomaléficos. Não há redenção possível no mundo de terror da série"O Grito" e essa é a novidade - desagradável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.