"O Exorcista: o Começo" estréia hoje nos EUA

Os bastidores de Exorcista: O Começo, bastam para deixar qualquer um com medo. Descartada e retomada diversas vezes, a produção do filme carrega alguns elementos de, por assim dizer, azar. Seu primeiro diretor morreu, o segundo foi demitido e o terceiro foi atropelado por um carro durante as filmagens. Além disso, trocou de elenco e seu orçamento aumentou para mais que o dobro. Alguns brincam com a maldição de o Exorcista, mas não Renny Harlin, o diretor do filme prólogo, que estréia hoje nos Estados Unidos. Ele leva o assunto a sério. ?Eu acredito nela?, disse o cineasta. ?E eu não me considero supersticioso?.O Exorcista original é considerado um clássico do cinema moderno. O filme conta a história de uma jovem garota possuída por um demônio. Dois padres são chamados para confrontar a entidade: o jovem Karras, que está perdendo a fé, e o velho Merrin (Max von Sydow), cujas lutas com mal o fizeram mais forte espiritualmente, mas mais fraco fisicamente. O longa tem cenas famosas em que a garota vomita sopa de ervilha e gira a cabeça em 360 graus, e tornou-se um sucesso de bilheteria, tendo arrebatado dez Oscar, feito pouco comum para filmes de terror. Houve duas seqüências para o filme, que fizeram menos sucesso: O Exorcista II: O Herege, de 1977, e O Exorcista III, de 1990. Em 2001, foi anunciada a produção de um filme que abordaria a história passada antes do filme original, de 1973, provavelmente no vácuo do sucesso do relançamento de O Exorcista, com cenas extras que haviam sido cortadas nos anos 1970. O Começo narra a história do jovem padre Merrin, em suas viagens como missionário na África. O primeiro ator cotado para o papel era Liam Neeson, que seria dirigido por John Frankenheimer. Mas, o cineasta se afastou da produção alguns meses antes do início das filmagens e morreu após complicações de uma cirurgia. Sem diretor, o filme foi adiado, o que custou a participação de Neeson, que abandonou o projeto pois a demora estava atrapalhando sua carreira. Paul Schrader, roteirista de Taxi Driver, e assumiu o projeto. Stellan Skarsgard, que atuou em Gênio Indomável, foi escolhido para o papel de Merrin. Apesar de não ser muito famoso, sua semelhança com von Sydow o favoreceu. Tudo parecia bem e as filmagens começaram no Marrocos em novembro de 2002. Quando Schrader entregou a versão final do filme para James G. Robinson, chefe de produções da Morgan Creek, empresa produtora do filme, as coisas não foram muito bem. O filme era bastante diferente do original e os produtores achavam que ele deveria ser mais parecido com um filme de terror convencional. Assim, Schrader foi demitido e a Morgan Creek ficou com um filme que não queria. Vários diretores foram cotados para filmar cenas novas e tentar colocar mais medo na história. Harlin, que fez A Hora do Pesadelo 4, fez a seguinte proposta: refilmar todo o filme Schrader, trocar alguns atores e revisar o roteiro. No começo, a idéia não foi bem recebida. Mas, depois, a Morgan Creek concordou. Com os US$ 25 milhões que Schrader já tinha gastado, o remake de Harlin levou o custo total do filme para US$ 90 milhões. Enquanto a maioria dos atores foi trocada, Skarsgard continuou no papel de Merrin. Pouco tempo depois do início das filmagens, Harlin foi atropelado por um carro em Roma e teve uma perna bastante machucada, precisando colocar 14 pinos. Uma boa surpresa é a bela Izabella Scorupco. Por enquanto, o filme não tem agradado os críticos, que o consideraram chato e sem graça. Se os fãs vão preferir a versão de Schrader à de Harlin, isso poderá ser descoberto quando o filme for lançado em DVD, pois o plano é lançar os dois filmes. Schrader quer que seu filme seja visto, mas é duro quanto aos motivos: ?Se meu filme vir a luz do dia, não será por uma motivação de fãs, mas porque há dinheiro a ser feito?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.