"O Código da Vinci" vai abrir o Festival de Cannes

O Código da Vinci foi o filme escolhido para abrir o 59.º Festival de Cinema de Cannes, no dia 17 de maio, dois dias antes de sua estréia mundial, segundo decidiram os organizadores do evento e informa o site da Hollywood Reporter. Baseado no best-seller do escritor norte-americano Dan Brown, o filme foi produzido por Brian Grazer e John Calley da Columbia Pictures e Image Entertainment. Tom Hanks, Audrey Tautou, Jean Reno, Ian McKellen e Alfred Molina fazem parte do elenco. O Código da Vinci, rodado em sua maior parte no Museu do Louvre, por ser um dos locais chave da intriga do romance, é um thriller esotérico que questiona as verdades ao redor do Santo Graal. O livro de Dan Brown, que vendeu mais de 30 milhões de cópias em aproximadamente 40 idiomas, tem sido alvo de muita polêmica. Membros das comunidades de católicos, protestantes e estudiosos das religiões afirmam que se trata de uma afronta à figura de Jesus Cristo, alegando que o livro tem pouca ou nenhuma base histórica. "O Jesus que aparece no livro nada tem a ver com a figura de Jesus Cristo. O autor batizou o personagem dele com o mesmo nome claramente para gerar polêmica, já que a discussão ajuda na venda", acredita o professor de Teologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), Fernando Altenmeyer, em entrevista para o site HISTORIANET. Segundo Dan Brown, o enredo está baseado em passagens verdadeiras da vida de Jesus que a Igreja Católica faz questão de esconder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.