Cena de 'O Clã'
Cena de 'O Clã'

'O Clã' é o destaque da semana; veja as estreias - 10/12

'Em Três Atos', 'Olhos da Justiça' e 'Pegando Fogo' também entram em cartaz no Brasil; veja os trailers

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2015 | 11h06

Continua a enxurrada de lançamentos do final de ano. Entram novos filmes brasileiros, desde documentários sobre Tomie Ohtake e o 'comandante negro' da Guerrilha do Araguaia até o experimental e poético Em Três Atos, de Lúcia Murat. A grande atração é O Clã, longa argentino que bateu recordes no país de origem e se converteu na segunda maior bilheteria de todos os tempos, por lá (após Relatos Selvagens, que segue em cartaz na cidade, há mais de ano).

A pergunta que não quer calar – quantos desses filmes permanecerão quando Star Wars – O Despertar da Força entrar como um rolo compressor, na quinta-feira, 17? É bom garantir e ver logo. Para muitos não haverá segunda chance.

Até que A Casa Caia

(Brasil/2015, 75 min.) - Dir. De Mauro Giuntini. Com Marat Descartes, Virginia Cavendish, Emanuel Lavor.

Casal divorciado ainda mora junto por causa do filho. O arranjo não agrada ao rapaz, e a situação deteriora-se quando surge a namorada. O elenco dá um baile no diretor. A primeira parte ainda tem certo humor, mas a segunda pende para o drama moralista e conservador. O retrato da nova família brasileira vira velha família.

14 anos. Frei Caneca - Espaço Itaú, Reserva Cultural.

O Clã

(El Clan, Argentina-Espanha/2015, 110 min.) Dir. Pablo Trapero. Com Guillermo Francella, Peter Vanzani.

O segundo maior sucesso da história do cinema argentino – após Relatos Selvagens, que se eterniza em cartaz nos cinemas brasileiros – baseia-se numa história real ocorrida nos anos 1980, na transição para a democracia. Uma família respeitável – um filho integra a equipe nacional de rúgbi -, exceto que o pai sequestra pessoas para extorquir (e matar). Os filhos participam do esquema. A mulher e a filha nada veem. Trapero acerta o tom e faz um retrato terrível da família – e da Argentina. Duplicidade, indiferença. O colorido é local, mas a crítica ultrapasssa as fronteiras. No limite, o que está em xeque é o autoritarismo.

16 anos. Anália Franco, Bourbon - Espaço Itaú Pompeia, Bristol, Caixa Belas Artes, Cidade São Paulo, Cinearte, Cinesala, Eldorado, Frei Caneca - Espaço Itaú, Iguatemi, Jardim Sul, JK Iguatemi, Kinoplex Itaim, Kinoplex Vila Olímpia, Market Place, Metrô Santa Cruz, Reserva Cultural, Villa Lobos.

Em Três Atos

(Brasil-França/2015, 76 min.) - Dir. Lucia Murat. Com Nathália Timberg, Andréa Beltrão, Angel Vianna.

Em torno a um espetáculo de dança – com duas bailarinas de 80 e 40 anos -, a diretora Lúcia Murat encena monólogos de duas atrizes nas mesmas idades (ou aproximidas). O diálogo entre as artes, com base em entrevistas e textos de Simone de Beauvoir, serve a uma discussão sobre temas viscerais como envelhecimento e morte. A diretora ama experimentar, mas avança além da (bela) formas. Busca o humano,o denso.

10 anos. Frei Caneca - Espaço Itaú, Reserva Cultural, Splendor Paulista.

Olhos da Justiça

(Secret In Their Eyes, EUA/2015, 111 min.) - Dir. Billy Ray. Com Julia Roberts, Nicole Kidman e Chiwetel Ejiofor.

O remake de O Segredo dos Seus Olhos, longa argentino (de Juan José Campanella) que ganhou o Oscar de filme estrangeiro, tem coisas interfessantes, como a transposição da época. Psassa-se em 2002, em Los Angeles,. No clima de paranoia que se estabelece na 'América' após o 11 de Setembro. A filha de Julia Roberts é brutalmente assassinada. Chiwetela fica cada vez mais obcecado ao investigar o caso. O original era tão bom. Se o objetivo era melhorá-lo, o diretor Ray não conseguiu.

14 anos. DUBLADO: Anália Franco, Boavista, Central Plaza, Interlagos, Interlar Aricanduva, Jardim Sul, Lapa, Mais Shopping Largo 13, Metrô Itaquera, Penha, Plaza Sul, Raposo Shopping, Santana Parque, SP Market. LEGENDADO: Anália Franco, Bourbon - Espaço Itaú Pompeia, Bristol, Caixa Belas Artes, Cidade Jardim, Cinearte, Eldorado, Frei Caneca - Espaço Itaú, Iguatemi, Kinoplex Itaim, Kinoplex Vila Olímpia, Lar Center, Market Place, Metrô Santa Cruz, Mooca Plaza, Pátio Higienópolis, Pátio Paulista, Plaza Sul, Santana Parque, Villa Lobos.

Memórias da Boca

(Brasil/2015, 84 min.) - Dir. Alfredo Sternheim, Clery Cunha, José Mojica Marins, Mário Vaz Filho, Diomédio Piskator, Tony Ciambra, Diogo Gomes dos Santos e Valdir Baptista. Com Mel Lisboa, Elisabeth Hartmann, Neide Ribeiro.

Oito episódios dirigidos por cineastas formados na Boca buscam reconstituir o clima e o formato dos filmes que eram produzidos no centrão de São Paulo. Pode até não ser bom, mas curioso, com certeza, é.

14 anos. Caixa Belas Artes.

Oração do Amor Selvagem

(Brasil/2014, 95 min.) - Dir. Chico Faganello. Com Camilla Araújo, Chico Diaz, Sandra Corveloni, Ivo Müller.

Longa catarinense que se inspira numa história real ocorrida nos anos 1970. Um homem rebela-se contra o fanatismo religioso de comunidade interiorana. O caso, que envolve romance proibido, termina em banho de sangue. O diretor quis construir um terror real. Quis...

12 anos. Caixa Belas Artes, Frei Caneca - Espaço Itaú.

Osvaldão

(Brasil/2014, 90 min.) Dir. Ana Petta, André Michiles, Fabio Bardella.

A história de Osvaldo Orlando da Costa, o famoso 'comandante negro' da Guerrilha do Araguaia, que pegou em armas contra a ditadura militar. Osvaldão é um daqueles personagens pouco conhecidos e até desconhecidos da história brasileira. A tentativa de resgatá-lo é meritória. E o filme tem qualidades.

10 anos. Frei Caneca - Espaço Itaú.

Pegando Fogo

(Burnt, EUA/2015, 101 min.) - Dir. John Wells. Com Bradley Cooper, Sienna Miller, Daniel Brühl.

Bradley Cooper é considerado um dos astros mais sexys de Hollywood e as mulheres – não só elas – pegam fogo só de olhar para ele. Aqui, faz chef que arruinou sua carreira na cozinha e tenta voltar. Filmes sobre culinária formam (quase) uma tendência específica de Hollywood. Vale arriscar, e não apenas por 'Brad'.

12 anos. DUBLADO: Anália Franco, Boavista, Boulevard Tatuapé, Center Norte, Central Plaza, Cidade Jardim, Interlagos, Interlar Aricanduva, Jardim Sul, Mais Shopping Largo 13, Metrô Itaquera, Metrô Tatuapé, Metrô Tucuruvi, Penha, Raposo Shopping, Santana Parque, Shopping D, SP Market, Tietê Plaza. LEGENDADO: Anália Franco, Boulevard Tatuapé, Bourbon - Espaço Itaú Pompeia, Bristol, Cidade Jardim, Cidade São Paulo, Eldorado, Frei Caneca - Espaço Itaú, Iguatemi, Jardim Sul, JK Iguatemi, Kinoplex Itaim, Kinoplex Vila Olímpia, Market Place, Metrô Santa Cruz, Mooca Plaza, Pátio Higienópolis, Pátio Paulista, Santana Parque, SP Market, Villa Lobos.

Tomie Ohtake

(Brasil/2015, 57 min.) - Dir. Hélio Goldsztejn.

Com o final do ano, entram muitos filmes brasileiros, alguns em circuitos reduzidíssimos (e para uma também curtíssima permanência). Esse é documentário, como Osvaldão, mas agora a retratada é a pintora que, nascida no Japão, se radicou no Brasil e aqui obteve reconhecimento para sua (grande) arte. Leia mais sobre o filme.

Livre. Caixa Belas Artes. 

Tudo o que sabemos sobre:
Cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.