O cinema de Altman inspirou diretores brasileiros

O diretor norte-americano Robert Altman era fonte de inspiração para cineastas brasileiros, como Fernando Meirelles, Heitor Dhalia e Cao Hamburger.Fernando Meirelles, cineasta - O Altman era um dos cineastas que mais me inspiraram e inspiram. Hoje em dia está na moda os roteiros multi-tramas, filmes que contam várias histórias ao mesmo tempo e que aos poucos vão se ligando. Ele é o mestre desta estrutura narrativa. Nashville, Três Mulheres, The Player, Short Cuts, Prét-à-Porter, Gosford Park são bons exemplos desta habilidade que ele tinha de manter várias histórias no ar ao mesmo tempo. Ele era como um daqueles virtuosos equilibristas de pratos. Ia colocando cada uma de suas histórias em suspense sem nunca deixar que caíssem. Através desta multiplicidade de pontos de vista ele revelava universos como o da música country, o universo da moda ou da própria indústria do cinema. Olhando um pouco mais fundo, o que seus filmes fazem é mesmo mapear a psique humana. São filmes para serem assistidos muitas vezes. Uma informação interessante a respeito da carreira de Altman é que ele fez muita televisão na vida, dirigiu muitos episódios de Bonanza, Maverick, Rota 66 e muitas outras séries. Isso me faz admirar ainda mais este gênio do cinema.Heitor Dhalia, cineasta - ?Morre um dos grandes diretores americanos. O último filme dele, A Última Noite, é brilhante. E é justamente um filme sobre a morte, sobre despedidas. Quando assisti ao filme, logo pensei: ?o Altman se despediu.? Cao Hamburger, cineasta - ?Altman é muito importante para minha formação, desde Nashville até Short Cuts. Ele conseguiu trabalhar nos estúdios com independência e fazer um cinema autoral, que ao mesmo tempo vai bem de público. É um ídolo. Sempre achei.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.