REUTERS/Henry Nicholls
REUTERS/Henry Nicholls

O cineasta Ken Loach é expulso do Partido Trabalhista britânico

Diretor afirma que não repudiar colegas expulsos foi o principal motivo

AFP, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2021 | 07h29

O cineasta britânico Ken Loach, conhecido por sua filiação à esquerda, anunciou que foi excluído do Partido Trabalhista, denunciando uma "caça às bruxas" no principal grupo político de oposição no Reino Unido.

“A liderança do Partido Trabalhista finalmente decidiu que não estou em posição de ser membro de seu partido porque não quero repudiar aqueles que já foram excluídos”, escreveu Loach, de 85 anos, no Twitter, no sábado, 14.

"Tenho orgulho de apoiar meus bons amigos e outras vítimas do expurgo", disse Loach. "Starmer e sua camarilha nunca vão liderar um partido do povo", continuou ele, aludindo a Keir Starmer, líder da formação.

Questionado pela AFP, o Partido Trabalhista não quis comentar o assunto.

O cineasta, vencedor da Palma de Ouro em Cannes em 2006 com o filme Ventos da Liberdade, foi um pessoa próxima à antiga liderança encabeçada pelo esquerdista Jeremy Corbyn, que atraiu muitos jovens, mas não conseguiu levar sua formação ao poder.

Após a derrota histórica sofrida pelo Trabalhismo nas eleições legislativas de 2019, Corbyn foi substituído pelo centrista Keir Starmer.

Após um relatório denunciando "a relutância" da liderança do Partido Trabalhista em combater o anti-semitismo em suas fileiras, Starmer decidiu suspender seu antecessor e então excluí-lo do grupo parlamentar.

Desde então, as tensões permaneceram intensas entre a liderança, acusada de não ter uma estratégia clara, e a esquerda, cujas quatro associações foram expulsas em julho por "não serem compatíveis" com os valores do Partido Trabalhista.

Essas tensões anunciam uma difícil convenção anual para Starmer no mês que vem, enquanto o político espera aumentar sua liderança após um início difícil em meio à pandemia do coronavírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.