AFP PHOTO | LEON NEAL
AFP PHOTO | LEON NEAL

Novo 'Star Wars': 'confuso' e 'megalomaníaco', segundo jornal do Vaticano

Veículo diz que o filme quer 'reforçar demais o lado negro, e o resultado é muito ruim'

AFP

18 de dezembro de 2015 | 11h04

A estreia do novo episódio de Star Wars é um filme "confuso", que se limita a "imitar as decisões do passado" e que reflete uma "megalomania conceitual", segundo o L' Osservatore Romano, jornal semi-oficial do Vaticano, em edição publicada na sexta-feira, 18.

O jornal também critica o fato de que O Despertar da Força está sujeito às "modas do momento e a um público mais acostumado à tela do computador do que a de salas de cinema".

Se a primeira trilogia era "suficientemente sólida" e se beneficiava de um "potencial icônico, inclusive arquétipo", isto "já não existe" no sétimo episódio, que estreou esta semana em meio a uma grande expectativa mundial, analisa Emilio Ranzato, do L' Osservatore Romano.

Para este crítico, a história está perdendo seu "alento épico" e o pior do filme seria a "representação do mal".

Ao orquestrar uma competição entre os personagens de Darth Vader e o imperador Palpatine, "querem reforçar demais o lado negro, e o resultado é muito ruim", insiste. Além disso, a referência aos sistemas totalitários existentes é tão "acentuada" que beira o "mau gosto", prossegue.

O Despertar da Força estreou na quarta-feira em vários países. Seus fãs esperaram por 10 anos um novo episódio da saga criada por George Lucas.

Tudo o que sabemos sobre:
Star Wars

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.