News Agency/Fredrik Sandberg / Reuters
News Agency/Fredrik Sandberg / Reuters

Novo filme da saga policial 'Millennium' desvendará vida de heroína, diz diretor

Filmagem está em andamento na Suécia com a atriz britânica Claire Foy no papel da protagonista

Ilze Filks, Reuters

17 Abril 2018 | 12h58

O novo filme da bem-sucedida saga policial Millennium revelará mais detalhes sobre sua heroína, a misteriosa hacker Lisbeth Salander, e mergulhará em seu passado, contou o diretor Fede Alvarez.

A filmagem de A Garota na Teia de Aranha (The Girl in the Spider’s Web) está em andamento na Suécia com a atriz britânica Claire Foy no papel da protagonista tatuada, uma introvertida que desenvolve um relacionamento complexo com o jornalista Mikael Blomkvist (Sverrir Gudnason).

“O que eu realmente quis fazer foi mandá-la para um lugar de sua vida, e neste caso de seu passado, para confrontar coisas que espero revelarem um pouco mais sobre quem ela é de verdade”, disse o uruguaio, que dirigiu A Morte do Demônio e O Homem nas Trevas.

“Quando você acha que a conhece, quando acha que a entendeu, ela faz algo que muda tudo que você achava que sabia. Isso é que é divertido nela.”

O filme, que deve ser lançado em novembro, se baseia em um livro de David Lagercrantz, que assumiu a franquia após a morte de Stieg Larsson, o autor da trilogia original de grande vendagem.

Lançada em 2016, a sequência de Lagercrantz conta com espiões da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos e com a irmã gêmea há muito tempo desaparecida de Lisbeth, Camilla, que assumiu a rede criminosa de seu pai.

O papel de Lisbeth havia sido interpretado pela norte-americana Rooney Mara em Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, com direção de David Fincher.

Claire Foy, aclamada por sua interpretação da rainha britânica Elizabeth na série The Crown, do Netflix, disse ter ficado empolgada por viver a personagem sombria ao lado de Gudnason, que substituiu Daniel Craig.

 

Mais conteúdo sobre:
Claire Foy

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.