Novo 007 reconta caso do brasileiro Jean Charles

O novo filme de James Bond, Casino Royale, levou para a ficção a história verídica da morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, assassinado em julho do ano passado em um vagão do metrô de Londres, depois de ter sido confundido com um suposto terrorista suicida. Segundo informou hoje a imprensa britânica, o roteiro do novo filme do agente 007 se baseia no caso da execução de Menezes, que morreu em 22 de julho, depois de ser atingido por oito tiros disparados por agentes à paisana na estação de metrô de Stockwell, sul da capital britânica.De acordo com a reportagem, que cita partes do roteiro do filme, James Bond, interpretado pelo inglês Daniel Craig, de 37 anos, mata com vários tiros um suspeito de terrorismo, mas depois descobre que a vítima era inocente.No filme, Bond tenta limpar seu nome, depois que as gravações feitas pelas câmeras do circuito interno, que mostram que a vítima era inocente, são transmitidas para o mundo todo."As coisas se complicam para Bond nesse filme. Por isso, ele é um personagem muito mais obscuro e sórdido", declarou uma fonte do filme.Casino Royale começou a ser rodado no mês passado em Praga, na República Tcheca, apesar de ainda não ter uma atriz para interpretar a personagem feminina, a "Bond Girl", papel que foi rejeitado por Scarlett Johansson, Nicole Kidman, Charlize Theron e Sienna Miller, entre outras celebridades.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2006 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.